Globo responde ofensas de Jair Bolsonaro sobre o caso Marielle

Presidente ofendeu a emissora em transmissão nas redes sociais.

Por: Redação

A TV Globo respondeu na noite desta terça-feira, 28, as ofensas do presidente Jair Bolsonaro durante transmissão nas redes sociais em reação à reportagem do caso Marielle Franco exibida no “Jornal Nacional”. Confira a íntegra no final.

Em nota lida pela jornalista Renata Lo Prete, no “Jornal da Globo”, a emissora carioca diz que não “fez patifaria nem canalhice. Fez, como sempre, jornalismo com seriedade e responsabilidade”.

Crédito: Reprodução/FacebookBolsonaro ataca TV Globo e nega envolvimento com a mote de Marielle

A emissora também ressaltou que “as informações do porteiro se chocavam com um fato: a presença do então deputado Jair Bolsonaro em Brasília, naquele dia, com dois registros na lista de presença em votações”.

A nota diz ainda que o “depoimento do porteiro, com ou sem contradição, é importante, porque diz respeito a um fato que ocorreu com um dos principais acusados”, no dia do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e do motorista Anderson Gomes, em março de 2018.

Ofensas

Bastante irritado, o presidente Jair Bolsonaro fez  uma transmissão nas redes sociais na madrugada desta quarta-feira, 30, ma Arábia Saudita, onde está em visita oficial, para se defender da reportagem da  TV Globo. E disse que não perseguiria a emissora, mas que só aprovaria a renovação de sua concessão se o processo estivesse “enxuto”.

“É uma canalhice o que vocês fazem. uma ca-na-lhi-ce, TV Globo. Uma canalhice fazer uma matéria dessas em um horário nobre, colocando sob suspeição que eu poderia ter participado da execução da Marielle Franco, do PSOL.”

Crédito: Reprodução/TV GloboRonnie Lessa e Élcio Queiroz foram presos em março deste ano, um ano após a morte de Marielle e de de Anderson

“Temos uma conversa em 2022. Eu tenho que estar morto até lá. Porque o processo de renovação da concessão não vai ser perseguição, nem pra vocês nem para TV ou rádio nenhuma, mas o processo tem que estar enxuto, tem que estar legal. Não vai ter jeitinho pra vocês nem pra ninguém”.

Leia abaixo a íntegra da nota da TV Globo em respostas às ofensas de Jair Bolsonaro:

“A Globo não fez patifaria nem canalhice. Fez, como sempre, jornalismo com seriedade e responsabilidade. Revelou a existência do depoimento do porteiro e das afirmações que ele fez. Mas ressaltou, com ênfase e por apuração própria, que as informações do porteiro se chocavam com um fato: a presença do então deputado Jair Bolsonaro em Brasília, naquele dia, com dois registros na lista de presença em votações.

O depoimento do porteiro, com ou sem contradição, é importante, porque diz respeito a um fato que ocorreu com um dos principais acusados, no dia do crime. Além disso, a mera citação do nome do presidente leva o Supremo Tribunal Federal a analisar a situação.

A Globo lamenta que o presidente revele não conhecer a missão do jornalismo de qualidade e use termos injustos para insultar aqueles que não fazem outra coisa senão informar com precisão o público brasileiro. Sobre a afirmação de que, em 2022, não perseguirá a Globo, mas só renovará a sua concessão se o processo estiver, nas palavras dele, enxuto, a Globo afirma que não poderia esperar dele outra atitude. Há 54 anos, a emissora jamais deixou de cumprir as suas obrigações.”