Golfinhos e baleias são mortos por barcos nas Ilhas Canárias

Os acidentes representam um perigo para as embarcações também

O número médio de mortes por ano é de apenas de 2,5 animais
Créditos: Supplied
O número médio de mortes por ano é de apenas de 2,5 animais

Uma dúzia de cetáceos mortos em consequência de acidentes foram recuperados nas Ilhas Canárias desde o início do ano, com a comunidade científica ressaltando de forma veemente a gravidade da situação.

Relatórios oficiais sugerem que o número médio de mortes por ano é de apenas de 2,5 animais, mas especialistas acreditam que esse número seja uma enorme subestimação da realidade. Alejandro Quintana, advogado especializado em direito ambiental, disse: “Isso não é nem a ponta do iceberg”.

Embora as baleias e os golfinhos sejam as maiores vítimas das colisões, os acidentes representam um perigo para as embarcações também, de acordo com Quintana. O problema é exacerbado porque não existe um protocolo anticolisão específico com diretrizes para os estados-membros da Organização Marítima Internacional (OIM), o que poderia reduzir o risco de acidentes.

Confira o final desta história e outras notícias inspiradoras sobre animais na ANDA (Agência de Notícias de Direitos Animais).

Em parceria com ANDA

Agência de Notícias de Direitos Animais e maior portal de notícias sobre animais do mundo.