Últimas notícias:

Loading...

Governo do Amazonas envia pedido de oxigênio a e-mail errado

Há cinco dias, o governo do Amazonas tentou pedir ajuda aos outros estados, mas um erro impediu que o Rio de Janeiro fosse acionado

Por: Redação
Ouça este conteúdo

O caos que se instaurou no estado do Amazonas, especialmente na capital, Manaus, devido à falta de oxigênio nos hospitais (não só para os pacientes com covid-19, mas para todos), foi agravado por um erro grotesco por parte da esfera estatal. De acordo com informações obtidas pelo G1, há cinco dias o Amazonas fez um pedido a todos os estados para tentar evitar o colapso no sistema de Saúde. No e-mail que deveria ter chegado ao governo do Rio, todos os destinatários estavam errados.

Após recorde de internações e mortes, Manaus recebe carga de oxigênio

O e-mail foi enviado por Juarez Filho, assessor do Subcomando de Ações de Defesa Civil do Amazonas, para três destinatários no RJ: Francisco Dornelles, ex-vice-governador, atualmente sem cargo; Dorita, ex-chefe de gabinete de Dornelles, também sem cargo; e-mail de eventos da Vice-Governadoria do RJ.

e-mail errado
Crédito: Reprodução/G1E-mail errado fez com que Amazonas não solicitasse ajuda ao Rio de Janeiro

Como explicado, os dois primeiros destinatários sequer estão no governo. Dorita, a Maria Auxiliadora Pereira Carneiro Silva, deixou o governo em dezembro de 2018. Dornelles, poucos dias depois, após a vitória de Wilson Witzel (PSC) na eleição.

O último e-mail é do setor responsável por organizar os eventos do vice-governador, cargo que está vago desde que Cláudio Castro (PSC) substituiu Wilson Witzel (PSC) como governador. Witzel foi afastado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) por denúncias de corrupção na Saúde em meio à pandemia.

Segundo o G1, o pedido só chegou ao governador em exercício do Rio, Cláudio Castro (PSC), na noite de quinta-feira, 14, quando ele ligou para Wilson Lima. Castro informou que a Secretaria Estadual de Saúde (SES) vai fazer um levantamento dos insumos que podem ajudar o Amazonas.

Compartilhe: