Marca erra feio mais uma vez e campanha é acusada de machismo

Relembre as outras polêmicas envolvendo a loja Reserva

Por: Redação | Comunicar erro
A campanha de Dia dos Namorados causou polêmica

A grife carioca Reserva errou feio ao lançar sua campanha do Dia dos Namorados deste ano e foi acusada de machismo nas redes sociais. Em vídeos e stories  no Instagram, a marca fez uma “brincadeira” usando o áudio conhecido como “Gemidão do Zap”. Após as publicações, seguidores da loja escreveram comentários afirmando que a ação exalta a pornografia e desrespeita as mulheres.

O “Gemidão do Zap”, que repercutiu em 2017, consiste em enviar um vídeo pelo WhatsApp em que o áudio é trocado por um gemido feminino e com conotação sexual. Como o volume é muito alto, quem recebeu o arquivo passa por constrangimento na frente de outras pessoas.

A Reserva foi fundada em 2004 pelo engenheiro de produção Rony Meisler e o publicitário Fernando Sigal. Em 2011, o apresentador Luciano Huck entrou como sócio da marca, que trabalha com moda sustentável e tem um programa social que, a cada peça de roupa vendida, doa cinco pratos de comida para quem passa fome.

Diante da repercussão negativa, a empresa pediu desculpas publicamente e apagou todos os posts relacionados. Segundo ela, a ação queria “falar sobre amor à flor da pele e sexo”. A marca ainda optou por não usar mais a campanha “por respeito às pessoas que se ofenderam”. Veja o texto:

Machismo e racismo

Essa não é a primeira vez que a loja foi acusada de preconceito em suas campanhas. Confira abaixo outros casos:

Em 2014, a Reserva recebeu críticas por colocas em suas etiquetas a frase: “Para entender melhor a simbologia de lavagem acesse: usereserva.com.br/cuidadoscomaroupa. Ou dê para sua mãe, ela sabe como fazer isso bem”. Na época, muitas pessoas disseram que a mensagem era machista e patriarcal. O fundador, Rony Meisler, defendeu a ação e afirmou que foi uma “brincadeira inocente”.

A frase da etiqueta foi acusada de machista e patriarcal

Em 2015, a grife lançou uma campanha com frases como “Galinha é um animal, Georgia é um ser humano” e “Macaco é um animal, Fabrício é um ser humano”. A ideia era discutir preconceitos, mas a interpretação de usuários do Twitter foi outra. De acordo com eles, a marca estaria comparando mulheres e galinhas, e homens negros a macacos.

A ideia da propaganda era discutir preconceitos, mas a interpretação das pessoas foi outra

Já em 2016, a polêmica envolveu uma ideia racista. A Reserva colocou manequins negros de cabeça para baixo na vitrine de uma loja no Rio de Janeiro. “Branco neste país está tão acostumado a tratar negros de forma desprezível que acham que seus atos são inocentes”, escreveu um internauta.

A desculpa da marca foi dizer que “toda identidade visual da Reserva é preta e vermelha, sendo seus manequins na cor preta, há mais de nove anos” e que, em época de liquidação, coloca os manequins de cabeça para baixo mesmo.

A Reserva colocou manequins negros de cabeça para baixo na vitrine de uma loja
  • Leia também:

1 / 8
1
03:41
Manifestação releva descompasso entre o Bolsonaro e a direita
A manifestação marcada para o próximo domingo, dia 26, aparentemente, gerou um desequilíbrio entre os grupos de direita apoiadores do …
2
01:29
Barragem da Vale em Barão de Cocais pode romper a qualquer hora
A barragem da mina do Gongo Soco, localizada em Barão de Cocais, em Minas Gerais pode romper a qualquer momento. …
3
03:36
A mentira do “Sistema” que dificultaria o governo de Bolsonaro
Em uma mensagem divulgada pelo Whatapps na última semana, Bolsonaro disse que o Brasil é "ingovernável" sem "conchavos" e destacou …
4
02:18
Entenda a balbúrdia de Bolsonaro com as manifestações de rua
Um manifestação em apoio ao governo de Jair Bolsonaro e de sua agenda de reformas está marcada para o próximo …
5
04:17
Estadão, Folha e O Globo apontam possível queda de Bolsonaro
Os jornais O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo e O Globo - de maior circulação no país - …
6
04:56
Maconha e nudez usadas no WhatsApp contra universidades
Entenda como o pensamento de Olavo de Carvalho, guru de Jair Bolsonaro, impactou e instaurou uma crise generalizada em uma …
7
03:22
Teoria da conspiração associa facada em Bolsonaro ao filho Carlos
Teorias conspiratórias são, por definição, baseadas na irrealidade. Em alguns casos, em loucura. Mas uma em especial tem ganhado destaque …
8
04:04
Justiça quebra sigilo bancário de Flávio Bolsonaro e Queiroz
As acusações envolvendo esquemas de corrupção no gabinete de Flávio Bolsonaro estão ganhando um novo capítulo. Pedra no sapato do …