Indigenista da Funai morre após ser flechado por índios isolados em RO

Rieli Franciscato tinha 56 anos e era um dos principais indigenista do país em atividade

Por: Redação
Ouça este conteúdo

O indigenista Rieli Franciscato, 56 anos, coordenador da Funai (Fundação Nacional do Índio), morreu nesta quarta-feira, 9, após ser atingido no tórax por uma flecha disparada por indígenas isolados em Rondônia.

Rieli tentava evitar um atrito entre os isolados e moradores da zona rural na Linha 6 em Seringueiras, na divisa da terra Indígena Uru-Eu-Wau-Wau. Ele foi socorrido, mas já chegou ao Hospital Municipal da cidade já sem vida.

Crédito: Reprodução/Twitter Rieli Franciscato tinha 56 anos e era um dos principais indigenista do país em atividade

A Polícia Civil de Rondônia informou que o indigenista estava em uma missão na região com apoio da Polícia Militar quando foi atingido pela flecha.

“A gente só escutou o barulho da flecha, pegou no peito dele, aí ele deu um grito, ‘oi’, arrancou a flecha, voltou para trás correndo e caiu praticamente morto”, disse um dos PMs que acompanhavam Rieli na operação.

Segundo a Associação Etnoambiental Kanindé, os indígenas isolados não sabem a distinção entre defensor e inimigo, reforçando que o território do grupo “está sendo invadido e os índios estão tentando sobreviver”.

Rieli era uma das grandes referências nos trabalhos de proteção aos indígenas isolados da Amazônia. Ele era coordenador da Frente de Proteção Etnoambiental Uru-Eu-Wau-Wau, entidade da Funai. O indigenista defendia o não contato com o grupo e atuava para evitar um conflito com a população local.

Compartilhe: