Últimas notícias:

Loading...

Influencer relata ter sido estuprada em camarote de rodeio em SP

A jovem de 23 anos chorou ao contar que sentiu dores e que não sabia que tinha sido violentada

Por: Redação

A influenciadora digital Franciane Andrade, de 23 anos, usou as redes sociais na noite desta terça-feira, 30, para relatar que sofreu um estupro no camarote do tradicional rodeio de Jaguariúna, no interior de São Paulo, no último fim de semana. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil. As informações são do G1.

“Não sabia que tinha sido violentada, comecei a sentir dor ontem [segunda-feira] à noite e hoje vim ao médico”, relatou a jovem nos Stories do Instagram.

Franciane Andrade, de 23 anos, relatou ter sido estuprada no rodeio de Jaguariúna
Crédito: Reprodução/InstagramA influencer Franciane Andrade, de 23 anos, relatou ter sido estuprada no rodeio de Jaguariúna

“Não sei como contar isso aqui… Acabei de correr atrás de B.O., fui no IML em Mogi Guaçu, fiz um exame, a polícia constatou que houve estupro e não sabe me dizer se foi um, dois ou três [homens]”, detalhou Francianem chorando muito.

A jovem afirmou que estava na companhia de amigos na festa, bebendo, e que não sabe o que ocorreu depois. Em depoimento, Franciane disse apenas que acordou em uma rotatória próximo ao local do evento.

“Não sei o que fazer, eu tenho que falar para os meus pais que fui estuprada. Que dor estou sentindo… inconsciente, sem ver quem era. Peço muito a ajuda de vocês, muito mesmo, Jaguariúna tem que se responsabilizar por isso. Paguei um dos camarotes mais caros para ter mais segurança e ninguém me ajudou. Nenhum segurança me ajudou, ninguém”, acusou.

Em nota ao G1, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP) informou que caso foi “registrado pela Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Mogi Guaçu e encaminhado para a Delegacia de Jaguariúna, onde as investigações prosseguem e um inquérito foi aberto para apuração de estupro”.

Também em nota, a organização do Rodeio de Jaguariúna, informou que entrou em contato com a jovem e com a família dela, assim que tomou conhecimento do relato, para prestar ajuda e suporte necessários.

O texto diz ainda que “o camarote citado, assim como as demais áreas do evento, possui efetivo robusto de segurança e monitoramento” e que “as câmeras de segurança estão sendo analisadas”.

Como agir em caso de estupro

Se você for vítima de estupro ou estiver auxiliando uma pessoa que tenha sido estuprada, os passos a serem seguidos são um pouco diferentes das dicas gerais fornecidas anteriormente.

É importante lembrar que o crime de estupro é qualquer conduta, com emprego de violência ou grave ameaça, que atente contra a dignidade e a liberdade sexual de alguém. O elemento mais importante para caracterizar esse crime é a ausência de consentimento da vítima. Portanto, forçar a vítima a praticar atos sexuais, mesmo que sem penetração, é estupro (ex: forçar sexo oral ou masturbação sem consentimento).

Mulher salta de carro em movimento para escapar de estupro

Uma pessoa que tenha passado por esta situação normalmente encontra-se bastante fragilizada, contudo, há casos em que a vítima só se apercebe do ocorrido algum tempo depois. Em ambos os casos, é muito importante que a vítima tenha apoio de alguém quando for denunciar o ocorrido às autoridades, pois relatar os fatos costuma ser um momento doloroso. Infelizmente, apesar da fragilidade da vítima é importante que ocorra a denúncia para que as autoridades possam tomar conhecimento do ocorrido e agir para a responsabilização do agressor.

Antes da reforma do Código Penal em setembro de 2018, alguns casos de estupro só podiam ser denunciados pela própria vítima. Isso mudou, o que significa que se outra pessoa denunciar um estupro e tiver provas, o Ministério Público poderá processar o caso mesmo que o denunciante não tenha sido a própria vítima.