Últimas notícias:

Loading...

Jornalista conta que pai de sua filha quis trocar bebês na maternidade

"Podemos pagar uma enfermeira e trocar de bebê", propôs o pai ao saber que a filha tinha nascido com uma síndrome congênita

Por: Redação
Ouça este conteúdo

A jornalista Adriana Araújo, apresentadora do Repórter Record Investigação, revela em  livro o momento delicado que viveu na época do nascimento de sua filha Giovanna. A menina, que hoje tem 23 anos, nasceu sem um osso na perna e com apenas dois dedos em uma das mãos.

Ao saber da condição da bebê, que foi diagnosticada com hemimelia fibular, uma síndrome congênita de causa desconhecida, o pai biológico sugeriu à jornalista a troca de bebês na maternidade.

“De tudo ficou a lembrança de uma frase, dita no meu momento de maior fragilidade: ‘Podemos pagar uma enfermeira e trocar de bebê. Pegar outra criança que vai nascer nas próximas horas’. O tom de voz era baixo, calmo, como se nada estapafúrdio houvesse naquela junção de palavras”, revela Adriana em uma das páginas de sua autobiografia “Sou a Mãe Dela“.

adriana araujo e a filha
Crédito: Reprodução/InstagramAdriana Araújo ao lado da filha

“‘Você quer trocar de filha?’, perguntou o pai biológico, que chegara de madrugada de uma viagem de trabalho. Emudeci. Não era uma sugestão real. Nunca foi e nunca achei que fosse. Não era a frase que eu esperava. Mas te digo: funcionou. Sequei as lágrimas e todas as minhas expectativas de colo, consolo e futuros diálogos”, completa.

A jornalista conta que a maternidade foi fruto de um namoro e que só depois de dois anos do nascimento da filha decidiu-se se separar. Hoje, a menina não tem mais contato com o pai, que foi se afastando com o tempo.

Ao longo da vida, Giovanna passou por algumas cirurgias e hoje estuda Medicina. Ela aceitou que a mãe contasse sua história motivada pela intenção de ajudar outras crianças.

Já Adriana diz que a ideia de escrever sua história como mãe veio de um desejo de “celebrar vitórias, expurgar dores e de encerrar traumas”. “Talvez eu leve muitos anos pra realmente compreender tudo que me moveu. Mas sei que me permiti ouvir minha intuição, como fiz tantas vezes na maternidade. A voz que me dizia: tenha coragem, publique esse livro e mostre a ela o quanto a força dela está nas cicatrizes. A beleza da vida também está nas lágrimas, na solidão, no recomeço, na reconstrução”, escreveu  Adriana em uma publicação em seu Instagram.

O livro “Sou a Mãe Dela”, publicado pela editora Globo Livros,  está à venda no site da Amazon.

Compartilhe: