Jovem leva 17 facadas em ataque homofóbico no DF

Mãe do rapaz diz que agressores gritavam que o filho dela merecia morrer por ser homossexual

Por: Redação

Um jovem de 23 anos foi esfaqueado 17 vezes durante um ataque homofóbico no centro de Brazlândia, no Distrito Federal, no começo de outubro.

De acordo com a polícia, o promoter Felipe Augusto Correa foi cercado por 16 homens na Rua do Lago, principal via da cidade-satélite, após deixar uma festa beneficente.

Alguns homens do grupo portavam armas brancas. Eles perseguiram e atingiram Felipe com golpes na cabeça, peito, costas e braços.

Crédito: Showcake/iStockJovem teve pulmão perfurado no ataque homofóbico que aconteceu centro de Brazlândia

“Antes de receber tantas facadas, a última coisa que ele conseguiu ouvir dos bandidos é que iria morrer por ser homossexual”, disse a mãe do promoter, Jamile Correa da Silva, 49 anos.

Ela conta ainda que o filho tentou se defender e correr, mas foi alcançado. Mesmo com dezenas de testemunhas que deixavam os bares nas proximidades, os agressores não se intimidaram e continuaram com o ataque.

Felipe foi socorrido por um casal de amigas e levado para o Hospital Regional de Brazlândia, onde passou por cirurgia e ficou internado por 14 dias.

O jovem teve alta médica no último domingo e foi ouvido pelos policiais da 18ª Delegacia de Polícia (Brazlândia), que investiga o caso. Nenhum dos agressores foi preso até o momento.