Informar

Justiça condena em R$ 20 mil chef racista de restaurante

Por: Redação | Comunicar erro

A Oitava Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST) condenou o chef e sócio do restaurante Al Mare, de Curitiba, a pagar uma indenização de R$ 20 mil reais para um cozinheiro que ouvia insultos racistas do seu superior.

Segundo testemunhas, o chef dizia frases como “ô, negão, se não fizer as coisas direito, vou te colocar no tronco”. A vítima trabalhou no restaurante entre 2013 e 2014.

O restaurante até tentou recorrer da decisão no Tribunal Superior do Trabalho, dizendo que o cozinheiro negro “goza de boas condições físicas e de saúde”.

Porém, a ministra Maria Cristina Irigoyen Peduzzi, relatora do processo, determinou que “Considerando que o trabalhador foi vítima de frequentes agressões verbais de cunho racial, não há como falar em desproporcionalidade do valor fixado”.

E ainda teve o agravante de uma testemunha que trabalhava no restaurante ter confirmado que as ofensas eram frequentes, agressivas e pejorativas.

.

Após esta matéria ser publicada, o restaurante enviou para o Catraca Livre a seguinte nota de esclarecimento:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

“A direção da Víctor Al Mare Restaurantes Ltda lamenta, mais uma vez, o episódio ocorrido entre dois de seus ex-colaboradores e que resultou em reclamatória trabalhista contra a empresa. A direção da empresa acata a condenação proferida pelo Tribunal Superior do Trabalho e ratifica seu compromisso de não coadunar com qualquer tipo de manifestação racista ou discriminatória que possa ferir os direitos de seus colaboradores, fornecedores, parceiros e clientes. A empresa respeita a todos com igualdade, isonomia e fraternidade. Por isso, com a indenização estipulada pela Justiça, espera sanar qualquer dano causado por um ex-funcionário a um outro ex-funcionário”.

Compartilhe: