Médica picada por cobra em cachoeira de MT é transferida para SP

Dieynne Saugo foi picadas no rosto e no pescoço quanto tomava banho em uma cachoeira de Nobres

Por: Redação
Ouça este conteúdo

A médica Dieynne Saugo, picada das vezes por uma cobra jararaca durante banho em uma cachoeira de Nobres (MT), foi transferida de avião para São Paulo. Ela estava internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Municipal de Cuiabá, na capital mato-grossense, desde domingo, 31.

Dieynne foi transferida na noite de quinta-feira, 3, para o Hospital Israelita Albert Einstein, na zona sul de São Paulo.

Médica picada cobra
Crédito: DivulgaçãoA médica Dieynne Saugo foi picada duas vezes por uma cobra jararaca durante banho em uma cachoeira de Nobres

A família disse ao G1 que optou pela transferência porque os leitos dos hospitais de Cuiabá estão lotados por causa da pandemia do novo coronavírus e também porque os médicos especialistas estão sobrecarregados.

Na terça-feira, a médica já havia passado pelo procedimento de traqueostomia para desobstruir as vias aéreas, que estavam comprometidas em 70%.

A família faz uma vaquinha virtual para pagar as despesas da transferência e da internação na capital paulista. Segundo os familiares, o plano de saúde da médica e não cobre internação fora de Mato Grosso.

Conhecida como ‘Dra Fit’, médica Dieynne Saugo foi surpreendida pela serpente venenosa enquanto se banhava na cachoeira Serra Azul.

Vídeos que circulam na internet registraram o momento em que a cobra despencou com a queda d’água da cachoeira e atingiu a médica que estava logo abaixo.

Em uma das imagens é possível ouvir a Dieynne pedindo socorro. Já em outro, a cobra jararaca está em cima de uma pedra em posição de dar o bote.

médica
Crédito: Reprodução/InstagramA médica Dieynne Saugo estava internada na UTI do Hospital Municipal de Cuiabá

Em nota ao G1, o Parque Sesc Serra Azul informou que a equipe de saúde da pousada foi chamada imediatamente, deu todas as orientações e está acompanhando o caso desde então. Além disso, uma enfermeira e um médico do Sesc Pantanal acompanham o caso desde domingo.

Compartilhe: