Últimas notícias:

Loading...

Menino preto de 15 anos é algemado em shopping no RS

Depois que o garoto se identificou como menor de idade, as algemas teriam sido retiradas

Por: Redação

Imagens de um adolescente preto de 15 anos sendo imobilizado e algemado por dois policiais no Shopping Bourbon Wallig, na zona norte de Porto Alegre, ganhou repercussão na internet e fez a Brigada Militar abrir uma sindicância para apurar o caso, que  ocorreu no último dia 18.

Os policiais foram acionados pelos seguranças do shopping. De acordo com a RBS TV, o menino vendia doces na praça de alimentação quando foi abordado pelos PMs. Ação foi gravada por clientes que passavam no local.

 Vídeo registram momento que o vendedor de balas, um menino preto de 15 anos, é algemado em shopping de Porto Alegre
Crédito: Reprodução/InstagramVídeo registram momento que o vendedor de balas, um menino preto de 15 anos, é algemado em shopping de Porto Alegre

Nas imagens, é possível ver o momento em que o adolescente é detido no chão e algemado por um dos policiais.

“Parece que eu roubei agora! Todo mundo vai falar que eu roubei. Aí, podem gravar por favor? Eu entrei no shopping vendendo bala, o que vocês estão fazendo? Parece que eu roubei vocês. Parece que eu roubei. Eu não roubei”, diz o adolescente aos PMs.

Em entrevista a RBS TV, afiliada da Globo, subcomandante do 11º Batalhão de Polícia Militar, Michele Maria, disse que que a conduta do policial foi regular. Ela afirmou ainda que o adolescente resistiu à abordagem e, devido ao porte físico dele, o policial precisou algemar.

Depois que o garoto se identificou como menor de idade, as algemas teriam sido retiradas, afirma a subcomandante.

O vídeo foi compartilhado pela vereadora de Porto Alegre Bruna Rodrigues (PCdoB) no Instagram. Internautas classificaram a ação da PM como um ato de racismo.

“Gente algemar um menino que trabalha, que mundo é este? Parece que todo o mundo resolveu mostrar e escancarar o seu lado mais perverso. Gostaria de saber se fosse um branco, bem vestido e que nem trabalha, mas basta ser branco, fariam a mesma coisa? Estou ficando com medo de ir a qualquer lugar”, questionou uma seguidora da vereadora.

Como denunciar racismo

Casos como esses estão longe de serem raros no Brasil. Para que eles diminuam, é fundamental que o criminoso seja denunciado, já que racismo é crime previsto pela Lei 7.716/89. Muitas vezes não sabemos o que fazer diante de uma situação como essa, nem como denunciar, e o caso acaba passando batido.

foto de homem negro com as mãos espalmadas ao lado de seu rosto
Crédito: IStock/@innovatedcapturesDesde 1989, a Lei 7.716 define como crime a discriminação pela raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional

Para começar, é preciso entender que a legislação define como crime a discriminação pela raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional, prevendo punição de 1 a 5 anos de prisão e multa aos infratores.

A denúncia pode ser feita tanto pela internet, quanto em delegacias comuns e nas que prestam serviços direcionados a crimes raciais, como as Delegacias de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), que funcionam em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Compartilhe: