Milhares assinam por demarcação de terras indígenas na Funai

Abaixo-assinado criado por professor de filosofia na Change.org tentar reverte medida criadas pelo governo Bolsonaro

Por: Redação | Comunicar erro

Um dos primeiros decretos do presidente Jair Bolsonaro foi transferir para o Ministério da Agricultura a responsabilidade pela demarcação, identificação e delimitação das terras indígenas e quilombolas, tirando essa atribuição da Fundação Nacional do Índio (Funai). Além disso, o órgão saiu do Ministério da Justiça e foi colocado no Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos.

O professor de filosofia Giovane Martins criou um abaixo-assinado na Change.org para tentar reverte tais medidas.“Nos sentimos impotentes diante da Medida Provisória assinada pelo presidente, e vimos o abaixo-assinado como uma maneira de dar um alcance nacional para a pauta, com a possibilidade de, eventualmente, pressionar as autoridades competentes para que tomem uma providência”, contou Giovane à equipe da Change.org.

As medidas de Bolsonaro foram amplamente criticadas por defensores do meio ambiente e até juristas por cessar os processos de demarcação em andamento e por ameaçar revisar terras já demarcadas, o que colocaria a população indígena em risco.

O abaixo-assinado já alcançou mais de 32 mil assinaturas e continua crescendo. Leia mais em: www.change.org/FUNAI

Crédito: Rodolfo Oliveira/ AG. PARÁ/Fotos Públicas“Precisamos preservar a tradição e a história dos povos indígenas que, afinal, são os donos originais dessas terras”, declarou Giovane Martins, criador de abaixo-assinado para que a Funai volte a ser responsável pela demarcação de terras indígenas

Giovane faz coro aos especialistas em preservação ambiental ao pontuar que há muitos representantes do agronegócio dentro do Ministério da Agricultura, o que causaria um conflito de interesses. “As riquezas naturais do solo e subsolo há muito tempo chamam a atenção de pessoas que querem se apropriar dessas terras”, diz o professor.

De acordo com uma pesquisa do Datafolha feita no final do último ano, 6 em cada 10 brasileiros são contra a redução das terras indígenas. O crescimento do abaixo-assinado, segundo Giovane, é um reflexo de como a sociedade realmente está sensível para a defesa dos povos indígenas. “O que a democracia nos ensina é que a opinião pública é determinante para que uma política funcione ou não”, declarou o professor, que acredita ser possível uma reformulação da decisão por conta da pressão social.

Compartilhe:

1 / 8
1
03:46
‘Pretendo beneficiar um filho meu, sim’ diz Bolsonaro sobre embaixada
Em uma transmissão ao vivo pelas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro voltou a defender a nomeação de seu filho, …
2
03:15
Num ato de coragem, MBL pede desculpas publicamente
O jornalista Gilberto Dimenstein e a Catraca Livre já foram diversas vezes vítimas das milícias digitais do MBL com as …
3
03:04
O real motivo do ataque de Bolsonaro ao filme de Bruna Surfistinha
Jair Bolsonaro decidiu atacar o filme realizado por Deborah Secco sobre a ex-prostituta Bruna Surfistinha. Motivo oficial: o filme, usando …
4
02:13
Entenda os desdobramentos do caso Tabata Amaral no PDT
O PDT suspendeu a deputada federal Tabata Amaral e outros sete parlamentares que votaram a favor da reforma da Previdência, …
5
02:03
Incêndio em estúdio de animação em Japão deixa dezenas de mortos
Dezenas de pessoas morreram durante um incêndio criminoso que tomou conta do estúdio de animação da Kyoto Animation, na cidade …
6
02:19
Barragem abandonada corre risco de rompimento no interior de SP
Uma matéria publicada pelo G1 alerta para o risco de rompimento da barragem de água em Iaras, no interior de …
7
02:30
O que significa a gargalhada de Caetano Veloso?
Um vídeo do cantor Caetano Veloso gargalhando está viralizando nas redes sociais. O motivo da piada é a entrevista que …
8
01:51
Site ‘Não me Perturbe’ permite bloquear ligações de telemarketing
A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) lançou o Não me Perturbe, site que permite bloquear ligações de telemarketing. O sistema …