Ministério da Saúde prega eletrochoque e retorno de manicômios

O texto de 32 páginas ainda defende a abstinência para o tratamento de dependentes de drogas

Por: Redação | Comunicar erro
hospital psiquiátrico
Crédito: zodebala / iStockNo passado, a eletroconvulsoterapia foi associada a torturas em pacientes

Um documento do Ministério da Saúde, publicado em reportagem de Lígia Formenti, do Estadão, dá aval para a compra de aparelhos de eletroconvulsoterapia (eletrochoques) e reforça a possibilidade da internação de crianças em hospitais psiquiátricos. O texto de 32 páginas ainda prega a abstinência para o tratamento de dependentes de drogas.

Ao jornal, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta afirmou que não conhece o documento. Quando tomou conhecimento dos temas abordados, declarou: “Sem dúvida (as medidas) são polêmicas”. No passado, a eletroconvulsoterapia foi associada a torturas em pacientes e abusos cometidos por profissionais de hospitais psiquiátricos.

Quirino Cordeiro, Coordenador Geral de Saúde Mental, Álcool e Outras Drogas do Ministério da Saúde, que assina a nota técnica, defendeu o destaque dado ao tratamento. Segundo ele, a ideia é orientar gestores do SUS sobre a política de saúde mental, o que passa por abordar o uso da eletroconvulsoterapia.

O Conselho Municipal de Saúde declarou estar surpreendido pela Nota Técnica, publicada pelo Ministério da Saúde, que incentiva o retorno dos manicômios e, ao mesmo tempo, libera a compra de aparelhos de eletroconvulsoterapia.

“As pessoas com problemas mentais estão sendo cuidadas por suas famílias, reintegradas à comunidade. Isso é um retrocesso absurdo. Essas clínicas saqueavam o Estado com as internações. É preciso que a sociedade diga não a esse retorno à Idade Média”, declarou o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Edivaldo Bernardo de Lima, em entrevista ao programa Antena Ligada desta quarta-feira, 6, na Rádio Trabalhador.

Leia na íntegra.

Compartilhe:

1 / 8
1
02:53
Suzano e Nova Zelândia: os impactos da exposição excessiva
A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, disse que o nome do atirador que matou 50 pessoas em uma mesquita em …
2
02:28
Posse de armas: Nova Zelândia dá exemplo de civilidade ao mundo
Após chocar o mundo nesta semana com o massacre de 50 pessoas em duas mesquitas de Christchurch, a Nova Zelândia …
3
03:10
Entenda o mistério por trás da boneca Momo
Ainda mais perturbador, o Desafio da Momo está de volta e desta vez a boneca aparece supostamente dentro de vídeos …
4
02:25
Bolsonaro apoia a construção de muro entre EUA e México
Em viagem diplomática a Washington, o presidente Jair Bolsonaro disse apoiar a construção do muro na fronteira entre EUA e México, …
5
01:42
A nova decisão do STF e o futuro da Lava Jato
O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que a partir de então os crimes de lavagem de dinheiro e corrupção quando …
6
02:31
Atentado na Nova Zelândia: crimes transmitidos nas redes sociais
Mais um atentado terrorista chocou o mundo nesta sexta-feira, dia 15. Um atirador realizou ataques simuntâneos em duas mesquitas, deixando …
7
01:45
O lugar em que os atiradores de Suzano foram considerados heróis
Uma reportagem publicada nesta terça-feira, 14, pelo portal da Vice indica que os atiradores que invadiram a Escola Estadual Raul …
8
04:17
Últimas notícias sobre a tragédia em Suzano