Ministério da Saúde prega eletrochoque e retorno de manicômios

O texto de 32 páginas ainda defende a abstinência para o tratamento de dependentes de drogas

Por: Redação | Comunicar erro
hospital psiquiátrico
Crédito: zodebala / iStockNo passado, a eletroconvulsoterapia foi associada a torturas em pacientes

Um documento do Ministério da Saúde, publicado em reportagem de Lígia Formenti, do Estadão, dá aval para a compra de aparelhos de eletroconvulsoterapia (eletrochoques) e reforça a possibilidade da internação de crianças em hospitais psiquiátricos. O texto de 32 páginas ainda prega a abstinência para o tratamento de dependentes de drogas.

Ao jornal, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta afirmou que não conhece o documento. Quando tomou conhecimento dos temas abordados, declarou: “Sem dúvida (as medidas) são polêmicas”. No passado, a eletroconvulsoterapia foi associada a torturas em pacientes e abusos cometidos por profissionais de hospitais psiquiátricos.

Quirino Cordeiro, Coordenador Geral de Saúde Mental, Álcool e Outras Drogas do Ministério da Saúde, que assina a nota técnica, defendeu o destaque dado ao tratamento. Segundo ele, a ideia é orientar gestores do SUS sobre a política de saúde mental, o que passa por abordar o uso da eletroconvulsoterapia.

O Conselho Municipal de Saúde declarou estar surpreendido pela Nota Técnica, publicada pelo Ministério da Saúde, que incentiva o retorno dos manicômios e, ao mesmo tempo, libera a compra de aparelhos de eletroconvulsoterapia.

“As pessoas com problemas mentais estão sendo cuidadas por suas famílias, reintegradas à comunidade. Isso é um retrocesso absurdo. Essas clínicas saqueavam o Estado com as internações. É preciso que a sociedade diga não a esse retorno à Idade Média”, declarou o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Edivaldo Bernardo de Lima, em entrevista ao programa Antena Ligada desta quarta-feira, 6, na Rádio Trabalhador.

Leia na íntegra.

Compartilhe:

1 / 8
1
04:53
Netflix e KondZilla lançam ‘Sintonia’, da periferia para o mundo
KondZilla tem razão quando afirma: "A favela venceu". “Sintonia”, a nova série da Netflix, prova isso. A ideia original é dele …
2
04:21
Sinais que indicam problemas no estômago
Ter tosse seca pode ser um sinal que o seu estômago não vai muito bem. Hoje, o Dr. Raul Cutait, médico …
3
03:43
O estrago de Frota é maior que o Bolsonaro poderia acreditar
Após ser expulso do PSL, o deputado federal Alexandre Frota confirmou sua filiação ao PSDB, partido de João Doria, governador …
4
03:03
Câmara aprova projeto de lei sobre abuso de autoridade
A Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei que define quais situações configuram abuso de autoridade. Agora, o texto …
5
04:07
Um pedido de desculpas à Angela Merkel pelas ofensas de Bolsonaro
Depois de dizer a um repórter que ele deveria fazer cocô dia sim, dia não para preservar o meio ambiente, …
6
03:26
Mortes provocadas pelo fim dos radares deveriam ter nome de Bolsonaro
O presidente Jair Bolsonaro determinou nesta quinta-feira, 15, a suspensão dos radares de fiscalização de velocidade móveis em rodovias federais …
7
04:56
‘Risk’, na Netflix, vaza a imagem não autorizada de Julian Assange
Será que, em um ato de coragem, você arriscaria sua própria liberdade para trazer à tona realidades que manipulam a …
8
07:44
Saiba tudo sobre os métodos anticoncepcionais
Prevenção é essencial quando o assunto é relação sexual. Hoje, há outros modos de prevenção que vão além da pílula e …