Últimas notícias:

Loading...
EM ALTA

Mulher e filhos que ficaram 17 anos em cárcere passavam dias sem comer

'Se você for embora só sai daqui morta', dizia o homem. Ele nunca deixou os filhos de 19 e 22 anos estudarem. Eles estavam amarrados, sujos e subnutridos

Por: Redação

Em Guaratiba, Zona Oeste do Rio de Janeiro, nesta quinta-feira, uma mulher e os  filhos foram resgatados de um cárcere privado imposto por um homem, marido da vítima, que foi preso. A suspeita é que os três eram mantidos na casa há 17 anos.

Crédito: Divulgação/ Polícia CivilMulher e filhos que ficaram 17 anos em cárcere passavam dias sem comer

Segundo informou a Polícia Militar, os jovens de 19 e 22 anos estavam amarrados, sujos e subnutridos na casa.

Ao G1, os vizinhos contaram que o homem era conhecido na região como DJ, porque ele costumava colocar o som alto. Para os vizinhos, o volume da música era para abafar os gritos de dentro da casa. “A gente passava muitas vezes aqui e o som alto. Ele tinha uma aparelhagem de som muito grande aí dentro. Parece que (usava) para abafar a situação que estava acontecendo aí”, relatou um vizinho.

Os vizinhos ainda contaram que tentaram alertar o poder público da situação da casa. Falaram no posto de saúde, no Conselho Tutelar, mas ninguém apareceu. Até ao Ministério Público houve denúncia, mas nada aconteceu.

A polícia chegou à casa por uma denuncia anônima.

Os vizinhos contaram que alimentavam os três escondidos. “A menina pegou hoje aqui, a bichinha pegou a banana e comeu com casca e tudo. Ela estava com muita fome”, disse uma vizinha.

A mulher e os filhos ficavam frequentemente 3 dias sem qualquer alimento.

Segundos os relatos, apesar de os jovens terem 17 e 22 anos, eles aparentam serem crianças de 10 anos e não conseguiam sequer ficar em pé. “Vimos o estado que as duas crianças saíram daqui e mais uma semana, acho que não iria mais sobreviver”, contou.

A mulher que foi mantida em cárcere privado por 17 anos e contou em depoimento à Polícia Civil que tentou se separar do marido várias vezes.

Segundo seu depoimento, ela ouviu ameaças do marido, Luiz Antonio Santos Silva, todas as vezes que tentou se separar. “Você tem que ficar comigo até o fim, se você for embora só sai daqui morta”

Ela relatou ainda que os filhos, de 19 e 22 anos, eram acorrentados e amarrados e nunca frequentaram a escola, proibidos pelo marido, com quem estava casada há 23 anos.

Segundo o depoimento, tanto ela quanto os filhos eram agredidos física e psicologicamente.

A vítima contou que, desde que começou o relacionamento, foi impedida de trabalhar e estudar.

De acordo com a Polícia Civil, o homem foi autuado por cárcere privado, vias de fato; maus-tratos e crime de tortura. A investigação está em andamento.

?>