Onda de ataques gera interrupção de serviços públicos no CE

Transporte público, distribuição de energia e coleta de lixo estão funcionado de forma parcial em algumas regiões

Por: Redação

Onda de violência no Ceará chega nesta sexta-feira,11, ao 10º dia consecutivo, comprometendo o funcionamento de serviços públicos. Há interrupção parcial de linhas de ônibus, energia elétrica e coleta de lixo em alguns bairros de Fortaleza, onde as facções têm atuado com maior frequência.

Segundo o G1, ao menos 190 ataques foram registrados no estado desde o dia 2 de janeiro. Os crimes são atribuídos a facções criminosas da região, como o Comando Vermelho (CV) e os Guardiões do Estado (GDE), em represália ao enrijecimento das regras no sistema prisional. Até o momento, 35 criminosos foram transferidos para presídios federais.

O portal de notícias fez um levantamento sobre funcionamento de alguns serviços públicos. Confira:

Homens da Força Nacional foram enviados para ajudar a conter onda de violência que atinge o Ceará.
Crédito: José Cruz/Agência BrasilHomens da Força Nacional foram enviados para ajudar a conter onda de violência que atinge o Ceará.

Lixo

A coleta foi reduzida principalmente nas áreas periféricas onde os ataques têm acontecido. A Guarda Municipal está escoltando caminhões para tentar conter o acumulo de resíduos nesses locais.

Energia

Criminosos danificaram postes e fiações interrompendo o fornecimento de energia em alguns bairros de Fortaleza, como Jardim União, Bom Jardim e a comunidade da Babilônia.

A distribuidora responsável pelo serviço, informou que a manutenção será feita aos poucos.  Nos locais com maior incidência de ataques, o restabelecimento deve ser mais demorado, pois necessita de escolta policial. Já os atendimentos à noite, serão priorizados em situação de emergência e em locais de alto risco para a população.

Transporte

A empresa responsável pelo transporte coletivo informou que a circulação atua “próximo da normalidade”. No entanto, algumas linhas tiveram o trajeto adaptado e  outras atuam de forma reduzida em locais mais vulneráveis a incêndios.

Compartilhe:

1
Bolsonaro deixa o PSL para fundar um novo partido político
O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta terça-feira, 12, que vai deixar o Partido Social Liberal (PSL) após quase dois anos …
2
Entenda a crise política na Bolívia em 8 minutos
Após 13 anos no poder, o presidente boliviano Evo Morales renunciou ao cargo no último domingo, 10, em meio a …
3
DPVAT e INSS: os impactos das medidas de Bolsonaro para a população
O presidente Jair Bolsonaro assinou duas medidas provisórias (MPs) que prometem mudar a vida dos brasileiros. O anúncio foi feito …
4
O retrato da violência doméstica no Brasil
Cerca de 13 mulheres são assassinadas todos os dias no Brasil.  Em uma conta rápida, isso significa 4.750 mortes por …
5
O ambicioso plano de Paulo Guedes para a economia do Brasil
“Transformar o Estado Brasileiro” é o que pretende o ministro da Economia, Paulo Guedes, com o pacote de ações que …
6
O que acontecerá com Lula e outros presos após a decisão do STF?
Por 6 votos a 5, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu mudar o entendimento sobre a prisão de condenados em …
7
03:52
No Brasil, 13,5 milhões de pessoas vivem na pobreza extrema
Dados da última edição da Síntese de Indicadores Sociais do IBGE, que analisa a qualidade de vida da população, mostra …
8
03:58
Por que o câncer do prefeito de SP está cada vez mais comum ?
Diagnosticado com um tumor no sistema digestivo, aos 39 anos, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), apresenta um …