ONG registra 15 ataques LGBTfóbicos com motivação política

Outras iniciativas foram lançadas para denunciar a violência em meio às eleições, como o Mapa da Violência e o Vítimas da Intolerância

Por: Redação | Comunicar erro
Bandeira LGBT
Crédito: iStock / AneeseA entidade abriu um canal para coletar as denúncias de agressões contra pessoas LGBT

Ao menos 15 casos de agressões físicas, verbais e virtuais a pessoas LGBT foram registrados em diferentes cidades do país desde domingo, 7, dia do primeiro turno das eleições. Todos tiveram motivação política, de acordo com levantamento da organização Aliança Nacional LGBTI+.

Em resposta aos ataques, a instituição abriu um canal para as vítimas denunciarem os casos e também divulgou uma nota oficial contra a violência. Para fazer o relato, envie e-mail para: aliancalgbti@gmail.com. Segundo o presidente a Aliança, Toni Reis, a ideia é levar as denúncias para o Ministério Público para que sejam investigadas.

Em comunicado, a organização se posiciona como “uma entidade pluripartidária, diversa, independente, sem qualquer vinculação política ou ideológica” e que busca “respeito e igualdade para todas e todos”.

“A violência contra a população LGBTI+ no Brasil é assustadora: a cada dia 19 horas no Brasil uma pessoa é assassinada e agredida a cada duas horas por sua orientação sexual ou identidade de gênero. A expectativa de vida do brasileiro é de 72 anos, mas das pessoas trans é de apenas 35 anos”, ressalta a ONG.

“Os ataques, verbais e físicos, aos direitos civis e sociais, às mulheres, à população negra, aos índios, aos migrantes, aos refugiados e, principalmente, às pessoas LGBTI+, são ataques à democracia. Não existe país democrático sem diversidade de ideias, modos de vida e culturas. Não há democracia sem igualdade de direitos e oportunidades”, completa.

Leia o documento na íntegra.

‘Ele não vai nos matar’

No Instagram, o perfil “Ele não vai nos matar” foi criado para denunciar locais onde agressões a LGBTs, motivadas pelo fascismo, aconteceram nestas eleições. Em poucos dias, a página já tem quase 100 mil seguidores e reúne dezenas de relatos. Confira aqui.

Violência política

Outras iniciativas foram lançadas nos últimos dias para levantar os casos de violência cometidos por motivação política no país, como o Mapa da Violência e o Vítimas da Intolerância.

Acompanhe outros conteúdos ligados às eleições deste ano nesta página especial

1 / 8
1
02:20
Novas regras para o uso de patinetes elétricas em SP
A prefeitura de São Paulo definiu novas regras para o uso de patinetes elétricas compartilhadas na cidade. Entre as  determinações …
2
08:30
Intercept: os principais pontos do depoimento de Moro no Senado
O ministro da Justiça, Sergio Moro, prestou esclarecimentos em audiência na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça do Senado) sobre …
3
04:04
E se Carlos Bolsonaro fosse gay?
O ex-deputado Jean Wyllys fez uma série de posts em sua rede social apontando que Carlos Bolsonaro, o filho 02 …
4
03:02
Empresas usaram disparos no WhatsApp durante eleição de Bolsonaro
Uma reportagem publicada pela Folha de S. Paulo mostra que empresas brasileiras contrataram uma agência de marketing na Espanha para …
5
01:49
Senado diz não e derruba o decreto de armas de Bolsonaro
O Senado votou na terça-feira, 18, o parecer que pede pela suspensão dos decretos que flexibilizam o porte e a …
6
03:54
Bancada do PSL passa vergonha ao convocar e desconvocar Glen Greenwald
O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) apresentou na quarta-feira, dia 12, um requerimento na Comissão de Segurança Pública da Câmara …
7
03:48
O melhor jornal do mundo faz a pior reportagem para Bolsonaro
Essa é a pior reportagem já publicada num jornal estrangeiro contra Jair Bolsonaro. Por dois motivos: saiu no mais importante …
8
03:47
A estranha conexão entre o caso Najila Trindade e Sérgio Moro
O jornalista Gilberto Dimenstein publicou em sua coluna no site Catraca Livre um texto em que conecta dois casos de …