Publicidade

Informar

Saiba onde adotar animais de estimação

Organizações promovem adoção de animais mal tratados

Por: Redação | Comunicar erro
...
Publicidade

Apesar de ser o amigo mais fiel que o homem pode ter, o cachorro nem sempre recebe o cuidado que lhe é devido. Nas calçadas, na timeline do seu Facebook ou em quadros de avisos, imagens chocantes de cães mal tratados saltam a vista. E incomodam.

Na tentativa de mudar esta realidade, organizações públicas – e outras não governamentais – trabalham na proteção de cachorros e gatos judiados. Tiram da rua, auxiliam na recuperação e os colocam em processo de adoção, afinal, todos merecem uma família, amor e carinho. O Catraca farejou alguns destes projetos e mostra caminhos fáceis e bacanas de serem seguidos por quem gosta e quer ajudar a cuidar de animais abandonados, todos eles disposição para serem adotados.

Adote um Focinho

O projeto Adote um Focinho trabalha de forma colaborativa. Quem quiser ajudar, pode doar uma quantia qualquer para financiar os tratamentos dos cachorros resgatados. Em seguida, recuperados eles seguem para processos de adoções.

Olhar Animal

Organizado, o endereço olharanimal.net oferece um serviço completo de adoção por todo o país. O internauta pode pesquisar quantos cães estão para adoção em sua cidade, acompanhar um calendários de eventos pró-adoção, ter acesso a informações úteis, entre outras coisas. Fotos dos animais de estimação vem acompanhado de informações básicas e contatos do doador.

Centro de Controle de Zoonoses

Comandado pela Prefeitura de São Paulo, o Centro de Controle de Zoonoses promove diariamente, das 9h às 17, exceto feriados, a adoção de cães e gatos capturados pelas ruas da cidade. São animais de variados tamanhos, raças e idades a espera de uma nova chance ao lado de uma nova família.

Compartilhe:

Publicidade
Publicidade

Museu de Anatomia Humana da USP exibe peças que ensina como o seu corpo funciona

Cereja Flor: O lugar das taças de sorvetes gigantes em São Paulo

Fondue taiwanês é a próxima delícia que você tem de provar

Médica tira dúvidas sobre anticoncepcional

Refugiados se tornaram microempreendedores em um lava-rápido em São Paulo

Publicidade