Parques do Rio Tietê são opções de lazer, aprendizado e de espaços verdes no meio de SP

É possível conhecer a nascente do rio e participar de várias atividades culturais e esportivas sem gastar nada nem ir muito longe

Por: Redação
guilherme gaensly
Um postal antigo do rio, na época em que suas águas sediavam várias regatas e outras competições aquáticas.

A primeira imagem que vêm à cabeça quando um paulista imagina o Rio Tietê é a de poluição. Mas o caminho de águas de 1100km de extensão também reserva algumas surpresas e vantagens. Poucos sabem, por exemplo, que o rio tem parques em suas margens.

O Catraca Livre separou algumas informações sobre as opções de lazer, aprendizado e descanso que já podem (ou poderão) ser encontradas ao longo do rio que ficou famoso por suas capivaras, sofás e odor peculiar nos dias de verão. Confira a seguir.

Nascente

Parque Nascentes do Tietê

Quem quiser conhecer o Tietê sem a sujeira da região metropolitana pode visitar a sua nascente, que fica em Salesópolis. A cidade, localizada a 96km de São Paulo, abriga o Parque Nascentes do Tietê, uma boa opção de programa ambiental. Durante um passeio por lá é possível, além de conhecer a nascente, fazer trilhas, observar animais e visitar o museu fotográfico do rio.

divulgação
Área tombada em 1996, o Parque Nascentes do Tietê tem 1,34 milhão de m² e preserva a Mata Atlântica original da região.

No domingo, 22 de setembro, é comemorado o Dia do Rio Tietê e há uma série de atividades especiais para crianças e adultos, mas a visitação ao parque pode ser feita diariamente, das 8h às 17h. A entrada tem o valor de R$3 e o parque fica na Estrada do Pico Agudo, altura do km 6 no Bairro Pedra Rajada, em Salesópolis.

Curiosidade: A história da descoberta da nascente começou durante a comemoração do IV Centenário de São Paulo, em 1954. A Sociedade Geográfica Brasileira organizou uma expedição pelo rio Tietê, com o objetivo de revelar uma grande descoberta: onde nascia o rio. Após estudos e mapeamentos, chegou-se a fonte, no município de Paraibuna (conforme documentos da época), em terras pertencentes a Joaquim Antônio Pinto, mais conhecido como “Joaquim Chaves”, pecuarista da região. Paraibuna faz divisa com Salesópolis, que hoje, abriga oficialmente a nascente.

Ecológico

Parque Ecológico do Tietê

divulgação
O Parque Ecológico do Tietê fica aberto diariamente e oferece uma série de opções de lazer. Sua área é equivalente a cinco Central Parks e a 11 Ibirapueras.

Dentro da região metropolitana, o Parque Ecológico do Tietê é um pedaço verde no meio de um rio conhecido por ser sujo. Também chamado de PET, ele tem a função de preservar a fauna e a flora da várzea do rio, além de proporcionar à população uma série de atividades culturais, educacionais, recreativas, esportivas e de lazer.

O parque conta com um Centro de Educação Ambiental, um Centro Cultural, o Museu do Tietê, uma biblioteca, e um Centro de Recepção de Animais Silvestres, que abriga mais de 2 mil animais que são apreendidos pelo Ibama, pela Polícia Florestal ou doados pela população.

São três núcleos de lazer, todos com entrada gratuita e funcionamento das 8h às 17h. Veja abaixo as informações de cada um.

Engenheiro Goulart
Telefone: 2958-1477/1450/9035
Endereço: Rua Guira Acangatara, 70. Como chegar: O acesso fica na Av. Dr. Assis Ribeiro, altura do nº 3.000. Indo de carro, entre no km 17 da rodovia Ayrton Senna, sentido SP/Rio; de Metrô, desembarque na estação Penha, pegue o ônibus Jardim Keralux e desça na entrada do parque; pelo trem da CPTM, desembarque na estação Engenheiro Goulart, e siga caminhando até a entrada do parque.

– Oficina Cultural, Museu e Biblioteca:
De terça à sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h às 16h;
Sábados, domingos e feriados das 9h às 16h;

divulgação
O núcleo Engenheiro Goulart é o maior dos três e oferece uma grande área para passeio e diversão, com 9 km de trilhas e 14 km de ciclovias.

– Centro de Educação Ambiental:
De segunda a sexta-feira das 9h às 12h e das 13h às 16h;
Passeio orientado aos sábados e domingos, das 14h às 15h30 e das 15h30 às 17h.

– Conjunto Aquático:
Sextas-feiras, sábados, domingos e feriados, das 10h às 16h;

Vila Jacuí
Telefone: (11) 2033-1940
Endereço: Rua Catléia, 911, União de Vila Nova. Como Chegar: Entre no km 23, da Rodovia Ayrton Senna, pista sentido Rio de Janeiro; de Metrô, desembarque na Estação Artur Alvim, pegue o ônibus 2702-10 – Vila Americana – desça na Av. São Miguel, altura do nº 9.000, siga até o acesso ao túnel da CPTM. Após passar pelo túnel já estará no parque; pela CPTM, desembarque na Estação Ermelino Matarazzo, pegue o ônibus 2590-10 – União de Vila Nova e desça em frente ao parque.

Ilha do Tamboré
Telefone: (11) 4191-9844
Endereço: Av. Via Parque, 1600. Como Chegar: De carro, pegue acesso por meio da Rodovia Castelo Branco no Km 24, sentido SP/interior; já no Terminal Rodoviário em Barueri, pegue o ônibus com o destino ao Residencial “Dezoito do Forte”- via parque.

Curiosidade: Com uma área de 15,6 milhões de m², que vai desde a Barragem da Penha até São Miguel Paulista, passando por Guarulhos, o PET pode ser considerado gigante, já que ele tem o tamanho de cinco Central Parks ou de 11 Ibirapueras.

Várzeas

Parque Várzeas do Tietê

O maior parque linear do mundo. Essa é a intenção do Parque Várzeas do Tietê, que  planeja ter 75 km de extensão e 107 km2 de área. A ideia do governo estadual é que ele seja implantado ao longo do Tietê, unindo o Parque Ecológico, na zona leste, e o Parque Nascentes do Tietê, em Salesópolis.

divulgação
A região de Guarulhos será uma das que terá sua paisagem bastante alterada se o projeto do Parque Várzeas do Tietê for levado a cabo do modo como está no papel.

O projeto teve início em 2011 e receberá um investimento total de R$ 1,7 bilhão. Segundo o DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica), órgão subordinado à Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos do Governo do Estado de São Paulo, o novo parque “beneficiará diretamente 3 milhões de pessoas e, indiretamente,toda a população da Região Metropolitana de São Paulo, levando mais qualidade de vida a vários municípios que permeiam o rio, como São Paulo, Guarulhos, Itaquaquecetuba, Poá, Suzano,Mogi das Cruzes, Biritiba Mirim e Salesópolis”.

O objetivo do projeto é recuperar e proteger as várzeas do rio, que funcionariam como um regulador de enchentes e forneceriam uma infraestrutura sustentável para a região. Está nos planos, por exemplo, uma ciclovia de 230 km que ligaria todos os núcleos – até agora, foram iniciadas as obras do primeiro trecho, de 23 km, que fica dentro do Parque Ecológico do Tietê.

Veja abaixo o vídeo de divulgação do projeto.

[tab:END]