Últimas notícias:

Loading...

PF investiga mudança na cor das águas em Alter do Chão (PA)

Com águas cristalinas, região no oeste do Pará é conhecida como o "Caribe da Amazônia"

Por: Redação

A Polícia Federal abriu inquérito para investigar os motivos da alteração na tonalidade das águas no rio Tapajós, em Alter do Chão, paradisíaco balneário localizado em Santarém, no oeste do Pará.

Nos últimos meses, a coloração da água do Tapajós passou de azul-esverdeada para barrenta, com acentuada piora no final do ano passado.

Sedimentos de garimpo ilegal deixam a água turva perto da foz do rio Tapajós, na região de Santarém (PA)
Crédito: Divulgação/Observatório do Clima Sedimentos de garimpo ilegal deixam a água turva perto da foz do rio Tapajós, na região de Santarém (PA)

Uma grande faixa junto à Ilha do Amor, principal praia de Alter do Chão, passou a apresentar coloração turva.  A região é conhecida como o Caribe amazônico.

A Ilha do Amor já foi considerada pelo jornal inglês The Guardian como uma das praias mais bonitas do mundo.

Agentes do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e pesquisadores suspeitam da atividade de garimpos ilegais, que ficam a cerca de 300 km do local. Segundo a Polícia Federal, eles despejam, por ano, 7 milhões de toneladas de rejeitos no rio Tapajós.

Nesta última sexta-feira, 21, o Ministério Público Federal enviou requisições ao Ibama e à Secretaria do Meio Ambiente para que informem quais medidas estão adotando para conter danos ao rio Tapajós, na região oeste do Pará.

 PF investiga mudança na cor das águas em Alter do Chão, em Santarém (PA)
Crédito: Reprodução/[email protected] Jennings PF investiga mudança na cor das águas em Alter do Chão, em Santarém (PA)

A Procuradoria também pediu que a Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) informe se há estudos sobre a turbidez das águas e sobre casos de contaminação por mercúrio na população humana e animal da região. O órgão ainda decidiu convidar pesquisadores, órgãos e entidades públicos e a sociedade civil organizada para discutir as medidas de contenção do avanço da poluição no leito do rio Tapajós.

Compartilhe: