Últimas notícias:

Loading...

PM mata jovem negro por achar que ele furtou seu celular

O aparelho, no entanto, tinha sido esquecido pelo policial dentro do carro

Por: Redação

O cabo da Polícia Militar Silvio Pereira dos Santos Neto, de 29 anos, foi preso em flagrante por matar Clayton Abel de Lima, de 20, no último sábado, 7, em São Paulo. O PM, que estava de folga, acusou a vítima, um rapaz negro, de ter furtado o seu celular e atirou duas vezes.

Crédito: Polícia Civil/DivulgaçãoPM mata jovem negro por achar que ele havia roubado seu celular

O aparelho havia sido esquecido pelo cabo dentro do carro.

Segundo testemunhas, o policial e o jovem negro discutiram durante a madrugada em um bar na Vila Medeiros.

O boletim de ocorrência registra que os agentes que chegaram ao local e encontraram o PM “agitado” e “aparentando estar embriagado”. Ele alegou que tinha sofrido uma tentativa de roubo e que reagiu.

Como denunciar racismo

Casos como esses estão longe de serem raros no Brasil. Para que eles diminuam, é fundamental que o criminoso seja denunciado, já que racismo é crime previsto pela Lei 7.716/89. Muitas vezes não sabemos o que fazer diante de uma situação como essa, nem como denunciar, e o caso acaba passando batido.

Para começar, é preciso entender que a legislação define como crime a discriminação pela raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional, prevendo punição de 1 a 5 anos de prisão e multa aos infratores.

A denúncia pode ser feita tanto pela internet, quanto em delegacias comuns e nas que prestam serviços direcionados a crimes raciais, como as Delegacias de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), que funcionam em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Compartilhe: