Últimas notícias:

Loading...

Polícia descobre que viúva que lutou por justiça mandou matar marido

Empresária chegou a organizar carreata em homenagem ao marido e ia quase toda semana na delegacia perguntar se já havia suspeito

Por: Redação
Ouça este conteúdo

A empresária Ana Cláudia Flor, viúva do empresário Toni da Silva Flor, de 37 anos, morto há pouco mais de um ano em Cuiabá, foi a mandante do crime, segundo investigações. A mulher que mobilizou a cidade pedindo justiça pelo assassinato teria planejado o crime para ficar com o dinheiro da vítima.

Os detalhes da investigação foram revelados pela Polícia Civil ao Fantástico.

viúva
Crédito: Reprodução/TV GloboViúva mobilizou a cidade pedindo justiça pela morte do marido

O homem morreu depois de ser baleado quando chegava na academia. Ele chegou a ser socorrido e passar por uma cirurgia, mas não resistiu.

O atirador parecia ter informações sobre a localização da vítima em tempo real. “A vítima saiu de casa às 6:30, o suspeito às 6:45 estava já na porta da academia. Era como se tivesse uma escuta dentro da casa da vítima”, relatou à equipe da Globo, o delegado Marcel Gomes de Oliveira, responsável pelo inquérito.

marido morto pela mulher
Crédito: Reprodução/FacebookToni da Silva Flor foi baleado em frente à academia que frequentava

Após o crime, Ana Cláudia chegou a organizar uma carreata para pedir justiça para o marido e mandou fazer mais de 100 camisetas para amigos do casal e familiares.

Segundo o delegado do caso, a mulher ia frequentemente à delegacia saber mais detalhes sobre as investigações e perguntava se já havia um suspeito.

A polícia chegou até o atirador após uma denúncia anônima. Ana Cláudia teria acertado pagar R$ 60 mil reais para Igor Espinosa. Ele foi preso em Cuiabá após passar três meses no Rio de Janeiro. Na ocasião de sua prisão, ele estava em posse de 20 mil reais, que teria recebido da empresária.

Em interrogatório, o atirador confessou o crime e falou que Ana Cláudia foi a mandante. A empresária está presa desde o dia 19 de agosto e nega envolvimento no assassinato.

Compartilhe: