Polícia identifica ‘Celsão’, homem dos gestos obscenos na Lagoa

Ele é um dos que responderá na Justiça por vídeo que mostra duas mulheres praticando ioga

Por: Redação

Celsão é um vendedor ambulante de bebidas que trabalha em uma barraca na Lagoa Rodrigo de Freitas. Ele é o homem dos gestos obscenos na gravação de duas mulheres praticando ioga na zona sul do Rio.

O homem que fazia gestos obscenos foi identificado pela polícia
Crédito: Reprodução O homem que fazia gestos obscenos foi identificado pela polícia

O ambulante foi identificado por policiais da 12ª DP de Copacabana. E é aguardado nesta quarta, 5, para prestar depoimento.

O homem aparece em vídeo que circulou pelas redes sociais do empresário Ricardo Roriz.

Nas imagens, ele conversa com Celsão, que é visto se aproximando da advogada e professora de ioga Mariana Maduro, de 33 anos.

Depois, o próprio Celsão aparece também filmando Mariana e uma amiga enquanto praticam ioga na Lagoa. E fazendo gestos obscenos na gravação, simulando masturbação masculina.

Celsão e Ricardo Roriz devem responder por perturbação da tranquilidade, ato obsceno e injúria.

Segundo a delegada responsável pela investigação, Valéria Aragão, Roriz prestou depoimento na terça, 4, e admitiu que cometeu uma “prática delituosa”.

O empresário decidiu se “retratar publicamente” sobre o episódio por meio de uma postagem em suas redes sociais.

Roriz disse que “uma conversa intima entre amigos veio a público através de uma publicação infeliz”.

“Venho externar minha solidariedade a quem se sentiu ofendido ou depreciado pela referida postagem”, afirmou no texto.

A professora e advogada Mariana Maduro se disse psicologicamente abalada com o ocorrido.

Ela e a amiga querem responsabilizar criminalmente os autores – o empresário e o homem dos gestos obscenos.

Tipos de violência contra a mulher

1. Violência Física
Causa danos ao corpo da vítima, os danos podem ser causados através de socos, tapas, chutes, amarrações, etc. Em 2006 foi criada a Lei Maria da Penha que tem o propósito de diminuir a violência doméstica e familiar contra a mulher. São registradas mais de 50 ligações por dia, mas é de conhecimento que o número de casos de violência física contra a mulher é muito maior e que muitas acabam não denunciando seus agressores por medo e por vergonha.

2. Violência Psicológica
Continue lendo aqui: Violência contra a mulher: conheça os tipos e como denunciar