CORONAVÍRUS
Loading...
Últimas notícias e tudo que você precisa saberAtualizando informações
Infectados-
Mortes-
Recuperados-

Prefeito de Arraial do Cabo participa de ‘Carnacovid’ e revolta vereadores

Festa ocorreu no mesmo dia em que Renato Vianna foi alvo de operação por suposta fraude em licitações

Por: Redação

O prefeito de Arraial do Cabo (RJ), Renato Vianna (Republicanos), participou de uma festa de rua com apoiadores políticos na noite da última quarta-feira, 29, com direito a fogos de artifício e bloco carnavalesco. O evento na cidade da região do Lagos, reuniu uma multidão.

Imagens que circulam pelas redes sociais surpreendem por parecer um verdadeiro Carnaval fora de época ocorre num momento em que a cidade adota o “lockdown”.

Arraial do Cabo
Crédito: Reprodução/TwitterPrefeito de Arraial do Cabo, Renato Vianna apareceu em festa de rua com apoiadores políticos contrariando medidas restritivas

A atitude do prefeito revoltou a Câmara de Vereadores da cidade, divulgou uma nota de repúdio. A casa legislativa considerou o fato como “ação irresponsável”.

“Lamentamos que o chefe do Executivo corrobore e incentive aglomerações, visto que é sabido por todos que continuamos em meio a uma pandemia, ainda sem previsões de retorno à normalidade e a qual muitos cidadãos cabistas têm sido afetados amargamente devido às restrições sanitárias, porém, necessárias no momento para preservar a saúde e a vida da população”, diz um trecho da nota.

A festa contraria medidas adotadas pela Prefeitura para, segundo o próprio município, priorizar a saúde da população.

Arraial do Cabo
Crédito: Reprodução/TwitterFogos de artifício e até bateria de bloco carnavalesco fizeram parte da festa de rua com a participação do prefeito de Arraial do Cabo

“Acreditamos, também, que, como representante maior do povo, o prefeito deveria dar um exemplo positivo, e não o contrário, como o fez ontem ao reunir dezenas de pessoas nas ruas numa espécie de “carnacovid”, com fogos de artifício, bateria, além de ter participantes sem máscaras, desrespeitando, assim, uma das normas impostas pelo decreto do próprio prefeito que determina o uso obrigatório do mesmo, como forma de prevenção contra o covid-19″.

O “Carnacovid” ocorreu no mesmo dia em que o prefeito Renato Vianna foi alvo de uma operação da Polícia Civil e do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro que investiga um suposto esquema de corrupção e fraudes em licitações.

Compartilhe:

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.