Professores criam hashtag para rebater acusações de Kim Kataguiri: #NãoFormamosTraficantes

Líder do MBL afirmou que "escolas públicas são verdadeiros centros de recrutamentos de traficantes"

Por: Redação

Até quando algumas pessoas vão continuar a reforçar estereótipos e insistir em reduzir a complexidade do debate do nosso ensino público transformando-o num lugar-comum?

Em um debate acalorado realizado na TV Folha na sexta-feira passada, dia 8, os líderes da UNE (União Nacional dos Estudantes), Carina Vitral, e do MBL (Movimento Brasil Livre), Kim Kataguiri, debateram sobre impeachment e democracia.

Durante a discussão que durou mais de uma hora, Kim chegou a afirmar que “escolas públicas são verdadeiros centros de recrutamentos de traficantes”. Assista a íntegra do debate aqui.

A afirmação gerou revolta de professores e de alunos que se formaram dentro do ensino público. Como resposta, eles lançaram um movimento com a hashtag #NãoFormamosTraficantes.

“Tenho minhas críticas (são muitas críticas mesmo) ao modelo [de ensino] atual, mas não aceito esse posicionamento, ele é preconceituoso, é discurso da Casa Grande, que tem aversão à periferia quando ela se levanta, [o discurso foi] reproduzido por um menino desorientado, que serve como megafone pra ideias de gente realmente perigosa, gente que dividiria o Brasil em dois se pudesse”, questionou um ex-aluno do ensino público na internet.

Confira outros relatos fortes publicados com a hashtag:

Compartilhe: