Últimas notícias:

Loading...

Prepare o casaquinho e saiba quando serão as próximas frentes frias

Nos anos de La Niña, o Brasil costuma ter invernos mais rigorosos

Por: Redação

O inverno começou oficialmente no dia 21 de junho, mas é na virada do mês que uma nova frente fria deve provocar uma queda breve nos termômetros. Até agora, esta estação tem apresentado uma considerável amplitude térmica -fenômeno caracterizado por uma grande diferença entre a máxima e a mínima no mesmo dia-, e a tendência é continuar assim por enquanto. Então, deixe o casaquinho à mão.

Prepare o casaquinho e saiba quando serão as próximas frentes frias
Crédito: Agência Brasil/ArquivoPrepare o casaquinho e saiba quando serão as próximas frentes frias

Segundo previsão do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), a massa de ar polar que avança sobre parte do Brasil intensificará o frio principalmente a partir do sábado, 2, com quedas de temperatura até no litoral do Nordeste. A temperatura volta a subir ao longo da semana.

Modelos meteorológicos do Inmet mostram que haverá condições para uma outra onda de frio intenso no fim deste mês.

O Climatempo informa que, em agosto, há expectativa da chegada de uma massa de ar polar com forte intensidade e duradoura, “suficiente para provocar condições para geada na região Sul e Sudeste”.

Veja como ficam as temperaturas nas regiões do Brasil:

Prepare o casaquinho e saiba quando serão as próximas frentes frias
Crédito: Marcelo Camargo/Agência BrasilPrepare o casaquinho e saiba quando serão as próximas frentes frias

Sul

O último dia de junho foi frio no Sul do Brasil. O Paraná registrou geada e temperaturas negativas no estado.

Depois de um período marcado por sol e tempo firme, haverá temporais, trovoadas e rajadas de vento nos primeiros dias deste mês. Há áreas de instabilidades no Rio Grande do Sul e em algumas regiões de Santa Catarina.

No domingo, 3, Paraná, Santa Catarina e o norte do Rio Grande do Sul volta a ter tempo firme, mas acompanhado do frio. A região está sujeita a geada ao longo de todo o inverno.

Sudeste

A capital paulista terá o primeiro fim de semana de julho com dias ensolarados e quentes, mas com madrugadas frias. As temperaturas podem chegar aos 13°C em todo o fim de semana. Segunda-feira deve começar com mínima de 11°C.

De acordo com informações do ClimaTempo, “esta massa de ar frio tem fraca intensidade e não vai causar uma queda de temperatura muito acentuada no estado de São Paulo.”

O Rio de Janeiro terá poucas nuvens e ventos fracos, segundo o Inmet, com mínima de 15°C no sábado. A temperatura também volta a aumentar gradativamente ao longo da semana.

Não há previsão de chuva para Minas Gerais. No Espírito Santo, pode haver chuvas isoladas e de pouco volume no fim de semana. Os dias serão quentes com noites e madrugadas mais frias.

Campos da Serra Catarinense. Cenários da região mudam ao longo dos dias frios. Geada e névoa ao amanhecer e tempo aberto em questão de poucas horas
Crédito: Ricardo Wolffenbuttel/ SECOM/Governo de Santa CatarinaGeada e névoa ao amanhecer em Santa Catarina

Centro-Oeste

O Centro-Oeste tem tardes quentes e temperaturas mais amenas durante a noite, com baixa umidade do ar. Algumas áreas dessa região passam todo o inverno sem chuva.

O Mato Grosso do Sul está mais sujeito a frentes frias, mas partes do sul de Goiás e sul e oeste do Mato Grosso também podem ter eventos de frio em julho.

Norte e Nordeste

Mesmo nesta estação, as regiões Norte e Nordeste mantêm temperaturas mais altas. Conforme informações do Inmet, entretanto, cidades do interior sentirão o impacto da frente fria, podendo evidenciar um novo episódio de friagem.

Na última quarta-feira, 29, a cidade de Brumado (BA) registrou 10°C durante a madrugada.

Frio e chuva em ano de La Niña

Nos anos de La Niña, o Brasil costuma ter mais chuvas na região Sul e estiagem nas regiões Norte e Nordeste. O fenômeno se caracteriza pelo resfriamento das águas do Oceano Pacífico e, por isso, invernos mais rigorosos.

Neste ano, a queda na temperatura começou antes do início do inverno no Brasil. A estação deve se estender até às 22h04 do dia 22 de setembro, quando inicia a primavera.

A Organização Meteorológica Mundial (OMM) informou que o fenômeno La Niña deve se manter presente até agosto de 2022. Segundo o Inmet, no entanto, ela poderá se estender até o início de 2023.

Compartilhe:

?>