Reitoria cancela evento crítico a Moro em universidade pública

Evento #Moromente seria realizado na segunda-feira, 23, na faculdade de direito da Universidade Federal Fluminense

Por: Redação

Na sexta-feira, 20, a reitoria da UFF (Universidade Federal Fluminense) desautorizou o evento #Moromente, que ocorreria na próxima segunda-feira, 23, no Salão Nobre da unidade. O ato, organizado pela ABJD (Associação Brasileira de Juristas pela Democracia), visava debater possíveis violações legais do atual ministro da Justiça, Sergio Moro, quando esteve à frente da Operação Lava Jato.

Segundo o ofício, o MEC (Ministério da Educação) classificou o evento como atividade “político-partidária” e que isso poderia configurar “ilícito de improbidade administrativa”.

Crédito: Reprodução / FacebookEm 2018, faixa antifascista na UFF foi retirada em ação policial

A Aduff (Associação de Docentes da UFF) afirmou, em nota, um “forte repúdio à decisão adotada, que, sem meias palavras, representa censura à liberdade acadêmica e que, como tal, deve ser atacada.”

Universidades denunciam censura em 2018

Às vésperas do 2º turno das eleições, 17 universidades públicas em nove estados do país denunciaram terem sido alvo de censura em ações por parte de policiais e fiscais de tribunais eleitorais.

Na Faculdade de Direito da UFF (Universidade Federal Fluminense), no Rio de Janeiro, a Justiça ordenou que a instituição removesse da fachada uma bandeira em que aparece a frase: “Direito UFF Antifascista”. A faixa chegou a ser retirada, mas apareceu outra com a palavra “censura”.