Publicidade

Informar

Reservatório do Cantareira tem nível mais baixo do que em 2013

...
Publicidade
A crise hídrica atingiu São Paulo entre 2014 e 2015

O reservatório de abastecimento de água do Sistema Cantareira está operando com nível mais baixo do que em junho de 2013, período que antecedeu a crise hídrica de 2014/2015 em São Paulo. Os outros cinco reservatórios da Sabesp também estão abaixo ao daquela época, segundo informações do Estadão.

O Cantareira operava com 45,7% do volume útil nesta terça-feira, 12. Já em 12 de junho de 2013, era 58,1%. No caso da vazão, que é a quantidade de água que entrou no sistema, está abaixo da média há 17 meses seguidos. Em maio, foi de um terço do esperado, 13,7 mil l/s, valor próximo ao de maio de 2014, em meio à crise, quando o volume foi de 10,1 mil/s.

De acordo com a Sabesp, as obras feitas durante a crise garante o fornecimento de água ao menos até o fim de 2019, se a falta de chuva persistir. Especialistas ouvidos pelo jornal afirmam que a situação não é de desespero, porém, defendem a necessidade de um maior controle do consumo.

Em entrevista ao Estadão, o superintendente de produção da água da companhia, Marco Antonio Lopez Barros, disse que, com as obras, é possível fazer o remanejamento de água entre os sistemas. As principais obras feitas são: uma que permite transferir água entre as Bacias do Jacareí e do Atibainha, e o Sistema São Lourenço, que passou a tratar 6,4 mil litros de água por segundo.

Veja a reportagem na íntegra.

  • Leia também:

Compartilhe:

Publicidade
Publicidade

Você sabe o que é feminicídio?

O restaurante de comida havaiana do ex-masterchef Ravi

Conheça o lavandário de Cunha

ASMR: O fenômeno do "orgasmo mental"

Publicidade