Prefeitura usou 32% do orçamento de combate a enchentes em SP

Veja também: ferramentas de alerta e dicas para se proteger das enchentes

Por: Redação
O temporal que atingiu São Paulo nesta terça-feira, dia 20, causou estragos em toda cidade

Em meio às fortes chuvas que atingiram São Paulo nos últimos dias, a prefeitura informou que usou apenas 32% do orçamento de 2017 para o combate a enchentes na cidade. Do orçamento total de R$ 564,2 milhões no ano passado, foram gastos R$ 180,9 milhões — este valor foi utilizado até o começo de janeiro de 2018.

De acordo com a administração municipal, o investimento em obras de drenagem foi prejudicado por causa de falhas nos repasses federais, do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). A prefeitura também precisou remanejar dotações para atividades cujas despesas foram subestimadas pelo Orçamento de 2017.

Segundo informações obtidas pela GloboNews, nos últimos quatro anos, caiu o repasse de verba do Ministério das Cidades para a Prefeitura de São Paulo combater enchentes. Em 2014, o valor enviado pelo governo federal para a capital paulista foi de R$ 199,4 milhões; em 2015, o número diminuiu para R$ 13,2 milhões. Em 2016 e 2017, os repasses foram de R$ 46,4 milhões e R$ 44,7 milhões, respectivamente.

O Ministério das Cidades afirmou que, de 2011 a 2014, foram selecionadas 12 operações de obras de macrodrenagem em São Paulo no valor de repasse de R$ 2,2 bilhões. Mas, conforme informou o órgão, “três operações não obtiveram êxito para serem executadas e os contratos foram cancelados pelo fato de que a Prefeitura de São Paulo não conseguiu atender aos requisitos mínimos para o levantamento das cláusulas suspensivas”.

Temporal

O temporal que atingiu São Paulo nesta terça-feira, dia 20, causou estragos em toda cidade. O vigilante Gerson Xavier Santana, de 43 anos, morreu após ser atingido por uma árvore em Alto de Pinheiros, zona oeste.

No mesmo dia, Sofia Gomes Soares, de 1 ano e 8 meses, foi levada por uma enxurrada e caiu em um córrego na Água Branca, zona oeste. A terceira vítima foi Victoriana Moreno Leão, de 85 anos, que ficou sob os escombros de um muro de sua casa, localizada na Rua Maria Renata, no bairro do Limão, zona norte.

A chuva desta terça foi a segunda maior do ano, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Foram 50 milímetros de água entre 9h de terça e 9h de quarta-feira, dia 21, 27% do esperado para o mês.

  • Leia também:

Compartilhe: