CORONAVÍRUS
Loading...
Últimas notícias e tudo que você precisa saberAtualizando informações
Infectados-
Mortes-
Recuperados-

Retrocesso: Claudia Abreu classifica o governo quanto à educação

Atriz é formada em filosofia, curso dispensável à educação de acordo com o atual governo

Por: Redação
A atriz Claudia Abreu, em registro de sua formatura no curso de Filosofia
Crédito: Reprodução InstagramA atriz Claudia Abreu, em registro de sua formatura no curso de Filosofia

Cláudia Abreu usou sua conta do Instagram para dar sua opinião em relação ao posicionamento do presidente Jair Bolsonaro (PSL) quanto à educação do país. Formada em filosofia, a atriz relembrou que um dos dias mais importantes de sua vida foi sua formatura.

BOLSONARO QUER ACABAR COM OS CURSOS DE FILOSOFIA E SOCIOLOGIA

“Um dos dias mais felizes da minha vida foi quando me formei em Filosofia. Comecei a trabalhar ainda adolescente, só fiz faculdade mais tarde, quando fiquei grávida aos 30’’, escreveu na legenda da foto, que registra o momento em que Claudia exibia seu diploma com orgulho durante a formatura.

A atriz criticou as palavras do atual presidente sobre a educação com propriedade e falou sobre os aprendizados do curso de filosofia. ‘’A única coisa que eu sei é que tudo o que eu li, refleti e assimilei foi de uma riqueza infinita para mim. Como podem querer cortar os estudos de Filosofia e Sociologia como se fossem desnecessários?”. E ainda fez uma provocação: “Será que o objetivo é formar jovens produtivos mas sem capacidade de reflexão? Que retrocesso’’, escreveu.

Claudia aproveitou e falou também sobre a dificuldade de começar uma faculdade sendo mãe e trabalhando. ‘’Cursei a faculdade tendo filhos, trabalhando sem parar e nem sei como consegui terminar. Um esforço que valeu muito a pena’’, acrescentou.

Confira a publicação na íntegra:

O Ministro da Educação Abraham Weintraub estuda descentralizar investimento em faculdades de filosofia e sociologia, da área de humanas.

No entendimento do atual presidente, a função do governo é “respeitar o dinheiro do contribuinte”, ensinar os jovens a ler, escrever e a fazer conta e depois incentivar “um ofício que gere renda para a pessoa”. Filosofia e sociologia, segundo ele, não correspondem a essa lógica de educação ao cidadão.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.