Robô Fátima ganha R$ 100 mil para detectar mentiras na internet

Tecnologia do Aos Fatos vai monitorar tuítes com links para notícias falsas e responder com informação verificada

Por: Redação | Comunicar erro

O Aos Fatos, site que checa a veracidade das informações que são distribuídas na internet, ganhou R$ 100 mil para desenvolver um robô capaz de ajudar a detectar mentiras na internet.

A premiação foi realizada no Theatro Municipal neste 1º de abril, Dia da Mentira, com um concerto da Orquestra Sinfônica de Heliópolis.

Tai Nalon, do Aos Fatos, e Gilberto Dimenstein, do Catraca Livre, em evento no Theatro Municipal

Além dos R$ 100 mil, o robô vai ter apoio da Microsoft para seu aprimoramento: desenvolvedores de várias partes do mundo serão chamados a colaborar num mutirão digital.  O robô foi batizado de Fátima,  que vem de “FactMa”, uma abreviação de “FactMachine”.

O prêmio é uma parceria do Instituto SEB de Educação e do Catraca Livre, com apoio da Microsoft. A escolha do Aos Fatos envolveu Ronaldo Lemos,  professor da cadeira de Direito da Informática da Faculdade de Direito da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), nomeado professor visitante da Universidade de Columbia (EUA); Ariel Kogan, diretor-executivo da Open Knowledge Brasil; Alexandre Hohagen, criador do Google e Facebook no Brasil; Daniela MacDowell, diretora do Instituto SEB de Educação; Gilberto Dimenstein, fundador do Catraca Livre.

Manual usando quadrinhos

O prêmio integra o Projeto ReVer (Rede da Verdade), uma aliança de veículos de comunicação, entidades acadêmicas (ESPM), empresas de tecnologias e algumas das principais organizações da sociedade civil (OAB, por exemplo) para combater as falsidades na internet durante as eleições. A rede será abastecida por um núcleo com acadêmicos, municiado com recursos de inteligência artificial e equipes de checagem de fatos.

O robô Fátima vai monitorar tuítes com links para notícias e informações falsas ou distorcidas e responder com informação checada. Isso significa que cada perfil que compartilhar no Twitter uma informação errada vai receber automaticamente, do perfil @fatimabot, operado pelo Aos Fatos, um link para a checagem de fatos relacionada àquele conteúdo.

Como evitar mentiras no WhatsApp

Trata-se de uma estratégia inovadora de “checagem de guerrilha”: o objetivo é conjugar produção de jornalismo de qualidade e se apropriar de ferramentas já usadas por perfis que impulsionam desinformação na rede social. Serão centenas ou mesmo milhares de tuítes disparados pelo perfil @fatimabot para cada um que compartilhar desinformação no Twitter. Desse modo, todos os que eventualmente forem expostos a notícias falsas também terão contato com a respectiva checagem do fato em questão.

“Fátima, nossa inteligência artificial, vai começar a operar a partir do fim de abril, início de maio no Twitter. A premissa é que toda pessoa que tiver tido acesso ou for exposta a alguma notícia incorreta, também tenha acesso à informação correta. Este processo vai ser automatizado pela nossa equipe e espero que tenha efeito e relevância durante o nosso processo eleitoral, que vai ser repleto de fake news”, afirmou Tai Nalon, fundadora do Aos Fatos.

O Aos Fatos já desenvolve, em parceria com o Facebook, a robô Fátima, que dará dicas de checagem para usuários do Messenger a partir de junho.

  • Leia também:

Compartilhe: