Sabesp decreta sigilo de 15 anos sobre dados da rede de água e esgoto

Por: Redação

A Companhia de Saneamento Básico do Estado (Sabesp), controlada pelo governo Alckmin (PSDB), determinou sigilo de 15 anos às informações do cadastro técnico e operacional da empresa sobre dados da rede de água e esgoto. O decreto saiu no Diário Oficial do Estado no dia 30 de maio deste ano. As informações são do ‘G1‘.

O argumento usado é que a a divulgação desses dados “pode implicar em possíveis usos inadequados, manipulação e danos nos sistemas de abastecimento de água ou esgotamento sanitário”. O cadastro técnico e operacional da Sabesp reúne informações sobre procedimentos e projetos técnicos e operacionais, e a localização de redes de água e esgoto, equipamentos, instalações e sistemas operacionais.

Mídia Ninja/ Reprodução
Sabesp decreta sigilo de 15 anos sobre dados da rede de água e esgoto

Entre os dados em sigilo, estão os “pontos prioritários” da cidade que não podem sofrer desabastecimento. A lista “inclui hospitais, prontos-socorros, clínicas de hemodiálise, presídios e centros de detenção provisória”.

A Sabesp informou que “nem todo cadastro está sob sigilo” e que o sigilo “restringe-se aos locais que, em um evento extremo, serão estratégicos para manter o abastecimento de água a equipamentos públicos essenciais”. A companhia ainda apontou como fundamento jurídico para a decisão o artigo 30, inciso III do decreto estadual 58.052: III: “pôr em risco a vida, a segurança ou a saúde da população.”

Sigilo de 25 anos sobre os dados do Metrô

Na semana passada, o governo de São Paulo revogou um decreto que tornou ultrassecretos por até 25 anos alguns documentos do Metrô, da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU).

Fortemente criticado pela opinião pública, o carimbo ultrassecreto diz respeito ao grau máximo de sigilo previsto na Lei de Acesso à Informação, vigente desde 2012 – que permite a qualquer cidadão ter acesso aos documentos do setor público.

Além de revogar a decisão anterior, uma nova resolução determina ainda que sejam revistos todos os pedidos de informação que foram negados. Com assinatura do secretário de transportes, Clodoaldo Pelissioni, a medida fixa prazo de 30 dias para a reavaliação, determinando que só seja mantido o sigilo de “documentos, dados e informações protegidos por lei ou ordem judicial, cujo conhecimento possa comprometer a vida e a segurança dos usuários”.

1
A repercussão dos ataques machistas à jornalista Patrícia Campos Mello
No final da última semana, Hans River do Rio Nascimento foi chamado para prestar depoimento na CPMI das Fake News. …
2
Governo Bolsonaro libera pesca em áreas de conservação ambiental
Uma portaria do Instituto Chico Mendes (ICMBio), órgão vinculado ao Ministério do Meio Ambiente, autorizou a pesca esportiva e amadora …
3
Chuva forte deixa São Paulo debaixo d’água
A chuva que começou ontem não deu sinal de trégua e fez São Paulo amanhecer debaixo d’água nesta segunda-feira, 10. …
4
Coronavírus: aviões da FAB vão retirar brasileiros de Wuhan, na China
Dois aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) decolaram nesta quarta-feira, 5, em direção a Wuhan, na China, para retirar os …
5
BBB20: Mulheres decidem o destino de Pétrix Barbosa
A união das mulheres  decidiu o destino de Pétrix não apenas no Big Brother Brasil 20, mas também fora da …
6
Damares Alves: abstinência sexual, protesto e contradição?
Por que este grupo de mulheres deu as costas para a ministra Damares Alves enquanto ela defendia sua política de …
7
Bolsonaro e a demissão do secretário que viajou com jato da FAB
O presidente Jair Bolsonaro anunciou em sua conta no Twitter que vai tornar sem efeito a nomeação de José Vicente …
8
Visibilidade trans: a história de Thais de Azevedo
O que é violência para você? Para Thais de Azevedo essa pergunta resume uma trajetória de vida. Como mulher trans, …