Sabesp decreta sigilo de 15 anos sobre dados da rede de água e esgoto

Por: Redação | Comunicar erro

A Companhia de Saneamento Básico do Estado (Sabesp), controlada pelo governo Alckmin (PSDB), determinou sigilo de 15 anos às informações do cadastro técnico e operacional da empresa sobre dados da rede de água e esgoto. O decreto saiu no Diário Oficial do Estado no dia 30 de maio deste ano. As informações são do ‘G1‘.

O argumento usado é que a a divulgação desses dados “pode implicar em possíveis usos inadequados, manipulação e danos nos sistemas de abastecimento de água ou esgotamento sanitário”. O cadastro técnico e operacional da Sabesp reúne informações sobre procedimentos e projetos técnicos e operacionais, e a localização de redes de água e esgoto, equipamentos, instalações e sistemas operacionais.

Mídia Ninja/ Reprodução
Sabesp decreta sigilo de 15 anos sobre dados da rede de água e esgoto

Entre os dados em sigilo, estão os “pontos prioritários” da cidade que não podem sofrer desabastecimento. A lista “inclui hospitais, prontos-socorros, clínicas de hemodiálise, presídios e centros de detenção provisória”.

A Sabesp informou que “nem todo cadastro está sob sigilo” e que o sigilo “restringe-se aos locais que, em um evento extremo, serão estratégicos para manter o abastecimento de água a equipamentos públicos essenciais”. A companhia ainda apontou como fundamento jurídico para a decisão o artigo 30, inciso III do decreto estadual 58.052: III: “pôr em risco a vida, a segurança ou a saúde da população.”

Sigilo de 25 anos sobre os dados do Metrô

Na semana passada, o governo de São Paulo revogou um decreto que tornou ultrassecretos por até 25 anos alguns documentos do Metrô, da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU).

Fortemente criticado pela opinião pública, o carimbo ultrassecreto diz respeito ao grau máximo de sigilo previsto na Lei de Acesso à Informação, vigente desde 2012 – que permite a qualquer cidadão ter acesso aos documentos do setor público.

Além de revogar a decisão anterior, uma nova resolução determina ainda que sejam revistos todos os pedidos de informação que foram negados. Com assinatura do secretário de transportes, Clodoaldo Pelissioni, a medida fixa prazo de 30 dias para a reavaliação, determinando que só seja mantido o sigilo de “documentos, dados e informações protegidos por lei ou ordem judicial, cujo conhecimento possa comprometer a vida e a segurança dos usuários”.

1 / 8
1
05:46
Os melhores tipos de música que ajudam na gravidez
A partir do sexto mês de gestação, a criança já tem audição definida. Quais são os estímulos e efeitos que as …
2
03:26
Frota reconhece uso de ‘fake news’ na eleição de Bolsonaro
Na última edição do Roda Viva, da TV Cultura, o deputado federal Alexandre Frota (PSL) revelou que sabia sobre o …
3
04:24
Jatinhos: Bolsonaro ataca Huck, mas não fala nada de Hang
Após receber críticas de Luciano Hulk, o presidente Jair Bolsonaro resolveu mostrar o financiamento que o apresentador  recebeu do BNDES …
4
04:15
Bolsonaro recuará na indicação de Eduardo para embaixada ?
O presidente Jair Bolsonaro (PSL) admite, pela primeira vez, que existe a possibilidade dele não indicar seu filho, o deputado …
5
02:29
Sequestro na Ponte Rio-Niterói termina após mais de três horas
Um homem armado entrou em um ônibus e manteve 37 reféns no início desta terça-feira, 20, na Ponte Rio-Niterói, via …
6
06:43
Após ser acusado de comunista, Dimenstein cobra provas de Hasselmann
A deputada federal Joice Hasselmann perdeu a calma nas redes sociais ao atacar o jornalista Gilberto Dimenstein, acusando-o de militante …
7
04:53
Netflix e KondZilla lançam ‘Sintonia’, da periferia para o mundo
KondZilla tem razão quando afirma: "A favela venceu". “Sintonia”, a nova série da Netflix, prova isso. A ideia original é dele …
8
04:21
Sinais que indicam problemas no estômago
Ter tosse seca pode ser um sinal que o seu estômago não vai muito bem. Hoje, o Dr. Raul Cutait, médico …