Últimas notícias:
Loading...

SUS terá prontuário eletrônico para agilizar atendimento

Novidade é fruto de uma parceria entre os Ministérios da Saúde e Educação

Créditos: Firmbee/Pixabay

A transformação digital, unificando e informatizando os serviços hospitalares em um prontuário eletrônico, pretende trazer mais agilidade para o atendimento de pacientes atendidos pelo SUS.

Fruto de uma parceria entre os Ministérios da Saúde e da Educação, a novidade foi apresentada na assinatura do Acordo de Cooperação Técnica entre os dois órgãos, no dia 13 de julho.  Com a medida, hospitais e postos de saúde estaduais e municipais terão acesso aos dados do Aplicativo de Gestão para Hospitais Universitários (AGHU), desenvolvido pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh).

Na ocasião, a ministra da Saúde, Nísia Trindade, destacou a novidade em prol dos brasileiros atendidos pelo SUS. “Educação e saúde para reconstruir o Brasil, esse é o sentimento. Essa tecnologia agora será disseminada, pois vamos fazer a saúde digital ser um instrumento fundamental no SUS. Não é uma política definida em gabinete, essa pactuação foi feita com estados e municípios, pois quem faz saúde na ponta é que precisa definir conosco. Nos últimos anos não houve diálogo, mas agora há união, pois não há política pública sem ouvir a todos”, afirmou a ministra à Agência Brasil.

O ministro da Educação, Camilo Santana, disse que a medida vai permitir a integração do sistema de saúde e dar eficiência ao atendimento dos pacientes. “O cidadão vai ao posto de saúde e tem lá os dados dele, vai a uma UPA, lá está o histórico desse cidadão. Esse é o grande desafio desse sistema, que é o mais moderno dos sistemas hospitalares do Brasil”, declarou Santana em seu discurso.

Como vai funcionar o prontuário eletrônico digital

Conforme informações do Ministério da Saúde, com o aplicativo os profissionais vão ter acesso ao registro de saúde prévio do paciente atendido na rede hospitalar (consultas, internações, medicações prescritas e retiradas, resultados de exames), permitindo a continuidade do cuidado.

Com a entrada das informações dos hospitais, a RNDS será fortalecida, ampliando as condições para a tomada de decisão, a partir do histórico clínico, além de permitir que mais informações sejam disponibilizadas aos cidadãos por meio do ConecteSUS.