Vendedor que fez vídeo de Damares afirma que foi agredido

Vendedor que questionou Damares em loja de shopping em Brasília entra com representação na PGR contra a ministra

Por: Redação | Comunicar erro
Tags: #crime

Nesta segunda-feira, 7,  o vendedor Thiego Amorim, que gravou um vídeo no qual questiona Damares Alves sobre as cores e os gêneros em um shopping em Brasília, entrou com uma representação na Procuradoria-Geral da República (PGR) contra a ministra.

Segundo o advogado de Amorim, Suenilson Sá, as imagens das câmeras de segurança comprovam que Damares segurou o vendedor pelo pescoço enquanto lhe ameaçava. O vídeo que o vendedor fez, ainda de acordo com o advogado, é apenas um trecho do ocorrido e, portanto, não mostra tudo o que aconteceu dentro da loja.

damares
Crédito: reprodução/YoutubeDamares Alves: “menino veste azul, e menina veste rosa”

A confusão com a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos ocorreu logo depois da afirmação de que o Brasil entrou em uma “nova era”.  Vestindo uma blusa azul, Damares foi questionada pelo vendedor: “E aí, ministra, você é menino ou menina?”.

O vendedor também alega que a assessora que acompanhava a ministra teria dado um tapa na sua mão para tentar impedir o início da gravação.

“Ele começou a gravar porque se sentiu ameaçado”, disse o advogado ao “Extra”. “Não teria tido a atitude de filmar se ela não tivesse feito nada. O gesto de segurar em seu pescoço configura ameaça”.

Ele também registrou ocorrência na Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Cibernéticos em decorrência de uma série de ameaças que vem recebendo por meio das redes sociais, muitas delas contendo injúrias raciais.

Compartilhe: