Vice-líder do governo pego com dinheiro na cueca é empregador do primo dos filhos de Bolsonaro

Léo Índio é assessor do senador Chico Rodrigues

Por: Redação
Ouça este conteúdo

No mesmo dia em que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a dizer que seu governo não tem corrupção, seu vice-líder no Senado, Chico Rodrigues (DEM-RR), foi pego pela Polícia Federal com uma quantia de dinheiro avaliada em R$ 30 mil dentro da própria cueca. Curiosamente, o senador é o empregador de Leonardo Rodrigues de Jesus, o Léo Índio, primo dos filhos de Bolsonaro.

Léo Índio atua como assessor de Chico Rodrigues, e ficou conhecido no meio político por ser muito próximo a Carlos Bolsonaro, chefe do gabinete do ódio. É visto com frequência nos corredores do Palácio do Planalto, mesmo sem ter cargo oficialmente.

O parlamentar caiu na operação deflagrada em conjunto com a Controladoria-Geral da União (CGU) que investiga desvios de recursos públicos destinados ao combate à pandemia do novo coronavírus. Até entre as nádegas do senador, notas de dinheiro foram encontradas. A PF registrou em fotos e vídeos o momento dessa apreensão.

carluxo e leo índio, assessor do vice-líder do governo pego com dinheiro na cueca
Crédito: ReproduçãoSenador pego com dinheiro na cueca é o empregador do primo dos filhos de Bolsonaro

A operação foi deflagrada com autorização do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso para investigar desvios milionários em recursos de combate à pandemia do novo coronavírus destinados à Secretaria de Saúde de Roraima, por meio de emendas parlamentares.

A informação sobre o dinheiro na cueca do vice-líder do governo Bolsonaro no Senado foi antecipada pela revista “Crusoé” e posteriormente confirmada pelo jornal O Globo.

Saiba mais aqui.