Últimas notícias:

Loading...

5 tapas na cara que o clipe de ‘Formation’, da Beyoncé, dá no mundo

Por: Redação

Antes mesmo de escancarar a violência policial no palco do “Super Bowl”, no último domingo, dia 7, Beyoncé já havia lançado o clipe do seu novo single “Formation”.

No vídeo, que já conta com mais de 22 milhões de visualizações, a diva pop levantou a bandeira do movimento Black Lives Matter (“Vidas Negras Importam”) e ainda falou sobre a tensão racial existente no país e destacou a valorização da identidade negra. O cenário escolhido pela produção foi a cidade de New Orleans, a capital do jazz, devastada pelo furacão Katrina em 2005 onde mais de 1,8 mil pessoas morreram.

Confira abaixo uma lista com cinco assuntos importantíssimos que foram abordados no clipe:

1. “O que aconteceu em New Orleans? Vadia, estou de volta por demanda popular”

A declaração que abre o clipe foi dita pelo rapper negro Messy Mya, assassinado a tiros em 2010, em (justamente) New Orleans. Messy também era comediante e criticava em seus vídeos no YouTube a violência policial na região. Logo após o trecho, a cantora aparece em um carro de polícia boiando na água.

Vale contextualizar que New Orleans é a quarta cidade mais violenta dos EUA, de acordo com o recente ranking divulgado pela ONG mexicana Seguridad, Justicia y Paz com as 50 cidades mais violentas do mundo. Por lá, foram 164 homicídios em 2015, uma taxa de 41.44 mortes para cada 100 mil habitantes.

2. “Meu pai de Alabama, minha mãe de Louisiana”

Bey nasceu em Houston, no Texas, e seus pais são de Louisiana e do Alabama, dois estados do sul dos EUA marcados por um passado escravocrata. A citação na música mostra que a artista se orgulha de sua descendência e rebate, mesmo que involuntariamente, as críticas de que ela não teria vivência para falar sobre racismo.

3. “Eu gosto do cabelo do meu bebê, com o cabelo de bebê afro”

Neste momento a tela se enche de fofura quando a pequena Blue Ivy Carter, filha da cantora com o rapper Jay-Z, surge no clipe. Ela balança seu cabelo afro e brinca com outras duas garotinhas. Em 2014, uma polêmica norte-americana chegou a abrir uma petição para que Beyoncé e o marido penteassem o cabelo de Blue Ivy. Tudo não passou de uma brincadeira (bem preconceituosa). E ainda bem que Bey não ligou para isso.

É preciso também dizer sobre a representatividade. O clipe tem dançarinas e atrizes negras e atores negros em diversas situações!

4. “A verdade”

 

O jornal fictício de “The Truth” (uma evidente cutucada na imprensa) traz na capa uma foto do ativista negro Martin Luther King, acompanhada pela manchete “Mais do que um sonhador”. Ele foi um dos maiores nomes da história na luta pelos direitos civis, sendo o vencedor do Prêmio Nobel da Paz em 1964. Martin Luther King foi assassinado em Memphis, Tennessee, em 1968.

5. “Parem de atirar em nós”

Talvez esta seja a mensagem mais incisiva de “Formation”: “stop shooting us”. A frase aparece grafitada em um muro enquanto um garotinho negro dança break diante de um cerco de policiais. A violência policial contra os negros abalou várias cidades americanas e dominou o noticiário mundial entre 2014 e 2015.

Em Ferguson, no Missouri, Michael Brown, de 18 anos, levou dois tiros na cabeça. Em 2015, em North Charleston, Carolina do Sul, Walter Scott, de 50 anos, foi morto por um policial com um tiro nas costas mesmo estando desarmado. O caso mais recente é de Freddie Gray, que tinha 25 anos e morava em Baltimore, Maryland. Morreu sete dias após ser detido violentamente pela polícia.

Ao final do clipe, todos os soldados levantam as mãos. A batida se acalma. E o carro de polícia submerge nas águas de New Orleans. Assista:

Compartilhe: