O fascinante jogo de ilusão das pinturas corporais

Essa é a imagem de um sapo, certo?

Agora, preste mais atenção. Consegue ver que tem três pessoas com os corpos pintados nessa foto?

Essa obra incrível do artista Johannes Stötter viralizou e é apenas uma amostra do trabalho de body painting, pintura corporal, que ele desenvolve.

Antes de mais nada, vale entender melhor o que é body painting.

Essa cultura de usar o corpo como tela é bem antiga e, inclusive, precede as famosas pinturas nas cavernas que tanto conhecemos.

Pintar o corpo já teve diversos significados ao longo da história que mudam de cultura para cultura. Com múltiplos sentidos, a tinta e os traços podem representar intenções, desejos e até falar sobre a hierarquia dentro da comunidade.

Foto: acervo Museu do Índio

Mas foi nos anos 60 que a tinta sobre a pele tomou outro rumo com a chegada da “body art” (arte no corpo) e inspirou artistas como o próprio Johannes Stötter.

Diana Ross

No caso do trabalho dele a natureza é parte necessária da criação. Por morar no norte da Itália, nos Alpes, Johannes se inspira na fauna e flora para criar obras de arte ilusórias que retratam as belezas das muitas formas de vida.

Ganhador de vários prêmios ele é hoje referência e considerado um fenômeno na área.

Johannes Stötter
Johannes Stötter
Johannes Stötter
Johannes Stötter

Arte e criatividade tocando o coração das pessoas e chamando atenção para a beleza da natureza e dos corpos humanos.