Você pode dizer se um bairro é perigoso vendo apenas uma foto?

Estudo do MIT - Massachusetts Institute of Technology, encontrou uma relação entre a aparência de diferentes bairros e seus índices de criminalidade e distribuição de renda

Por: Redação | Comunicar erro
reprodução
Crédito: Bogdan PostelnicuO estudo pretende relacionar a impressão que se tem de determinados locais com estatísticas sobre criminalidade, renda, qualidade de vida e desigualdade.

Em 1921, um psiquiatra  chamado Hermann Rorschach descobriu que algumas manchas de tinta poderiam servir para avaliar os processos mentais de seus pacientes – ele acreditava que era possível entender a mente alheia de acordo com a interpretação que ela fazia de imagens aleatórias. Em 2013, alguns pesquisadores do MIT estão usando uma abordagem semelhante para entender as cidades, mas com fotografias do Google Street View em vez de manchas de tinta.

A equipe criou um site para saber o que as pessoas sentiam quando viam alguns bairros de diferentes cidades. Na página, os usuários comparam duas imagens do Street View respondendo a perguntas como “Qual lugar parece mais chato?” ou “Que lugar parece mais rico?”. Os resultados são diversos – o Rio de Janeiro, por exemplo, aparece como a cidade mais tediosa de todas, enquanto Londres é a mais animada e Cingapura a mais rica –, mas apontam para algo interessante.

Os pesquisadores encontraram uma forte correlação entre a incidência de crimes violentos e as percepções de risco com base em sugestões visuais, ou seja, a opinião dos cliques. Eles afirmam que o panorama mais provável é que as pessoas passam a evitar bairros pouco atraentes, tornando-os menos movimentados e consequentemente mais inseguros.

O objetivo da pesquisa é mostrar o quão desiguais são as cidades do mundo todo, já que diferentes vizinhanças da mesma região podem receber julgamentos diversos. A próxima meta é, usando os dados coletados, criar um algoritmo que relacione dados como criminalidade, distribuição de renda e qualidade de vida com os respectivos locais com base apenas nas imagens do Google. Assim poderão ser analisadas anomalias típicas das cidades modernas, como a relação entre a gentrificação e mudança estética desses lugares.

reprodução
A pesquisa mostrou que cidades brasileiras como São Paulo, Belo horizonte e Rio de Janeiro foram avaliadas como as visualmente menos seguras. Os pesquisadores acreditam que isso pode estar relacionado com seus altos índices de criminalidade.

Compartilhe:

1 / 8
1
06:43
Após ser acusado de comunista, Dimenstein cobra provas de Hasselmann
A deputada federal Joice Hasselmann perdeu a calma nas redes sociais ao atacar o jornalista Gilberto Dimenstein, acusando-o de militante …
2
04:53
Netflix e KondZilla lançam ‘Sintonia’, da periferia para o mundo
KondZilla tem razão quando afirma: "A favela venceu". “Sintonia”, a nova série da Netflix, prova isso. A ideia original é dele …
3
04:21
Sinais que indicam problemas no estômago
Ter tosse seca pode ser um sinal que o seu estômago não vai muito bem. Hoje, o Dr. Raul Cutait, médico …
4
03:43
O estrago de Frota é maior que o Bolsonaro poderia acreditar
Após ser expulso do PSL, o deputado federal Alexandre Frota confirmou sua filiação ao PSDB, partido de João Doria, governador …
5
03:03
Câmara aprova projeto de lei sobre abuso de autoridade
A Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei que define quais situações configuram abuso de autoridade. Agora, o texto …
6
04:07
Um pedido de desculpas à Angela Merkel pelas ofensas de Bolsonaro
Depois de dizer a um repórter que ele deveria fazer cocô dia sim, dia não para preservar o meio ambiente, …
7
03:26
Mortes provocadas pelo fim dos radares deveriam ter nome de Bolsonaro
O presidente Jair Bolsonaro determinou nesta quinta-feira, 15, a suspensão dos radares de fiscalização de velocidade móveis em rodovias federais …
8
04:56
‘Risk’, na Netflix, vaza a imagem não autorizada de Julian Assange
Será que, em um ato de coragem, você arriscaria sua própria liberdade para trazer à tona realidades que manipulam a …