Dimenstein: veja como Bolsonaro lucra com indústria da morte

 
 

São três medidas patrocinadas por Jair Bolsonaro que estimulam a indústria da morte no Brasil.

Em todas elas, Bolsonaro imagina lucrar ganhando apoio de fatias do eleitorado.

Mas, segundo especialistas, as tendem  a aumentar o número de tragédias.

Primeira: há centenas de estudos científicos mostrando que armar a população aumenta o número de mortes – a começar de crianças em casa manejando uma arma.

Bolsonaro já liberou a posse ( direito de manter a arma em casa) e agora quer agora quer avançar no porte ( andar armado).

Segunda: radares de estradas federais foram desativados, aumentando a sensação de impunidade. Boa parte da redução de mortes nas estradas se deve à maior fiscalização.

Terceira:  dificultar a suspensão da carteira de motorista para quem tem multas. Mas uma medida para estimular a sensação de impunidade.

O saldo dessas três medidas é apenas o aumento da indústria da morte.

Pior: eles têm apoio de segmentos da opinião pública, achando que estarão mais seguros se andarem armados.

Ou se sentirão mais livres nas estradas sem tantos radares.