Polícia Rodoviária Federal revela o pior erro da vida de Bolsonaro

De agosto a outubro, o total de mortos aumentou 2%; feridos, 9,1% --a comparação é com o mesmo período de 2018

Foi o pior erro na vida de Jair Bolsonaro –e os dados são da Polícia Rodoviária Federal.

Afinal, uma decisão errada do presidente acarretou mortes e ferimentos, apesar de todas as advertências.

Depois da retirada de radares de estradas federais do país em agosto, cresceu o número de mortos e feridos em acidentes nas rodovias, De agosto a outubro, o total de mortos aumentou 2%; feridos, 9,1% –a comparação é com o mesmo período de 2018.

Bolsonaro
Crédito: Divulgação/PRFEm agosto do ano passado, Bolsonaro suspendeu o uso de radares de fiscalização de velocidade móveis em rodovias federais

Nas rodovias federais, a tendência era de queda desde 2011.

De janeiro a março deste ano, a queda de mortes foi 7% ; de 4,3% nos feridos –mais uma vez comparando com o ano anterior.

De abril a julho, quando foi suspensa a instalação de equipamentos fixos de fiscalização, o total de mortes acresceu 2,7%.

A boa notícia é que, diante da irresponsabilidade de Bolsonaro, a Justiça mandou voltar os radares.

Tudo isso por que Bolsonaro sustentou, sem base, a teoria conspiratória de que os radares só existiam para sustentar a “indústria da multa”.

Compartilhe: