Últimas notícias:

Loading...

6 dicas de como reduzir o pagamento de juros

Preços e informações apuradas em 26/03/18 e sujeitas a mudança sem aviso prévio.

Por: Redação

Em 2018 os juros no Brasil atingiram o menor patamar da história. Atualmente, a taxa Selic está em 6,75% ao ano. Ainda assim, para o consumidor final, o custo é muito elevado. Em modalidades caras do crédito, como cheque especial e rotativo do cartão de crédito, a taxa de juros chega a mais de 300% ao ano.

No mês em que se comemora o Dia Internacional do Consumidor, em 15 de março, a plataforma de empréstimos on-line Just foi às ruas para ver o que o brasileiro acha dos juros no país. Muitas pessoas admitiram já terem usado esta opção de crédito, mas algumas até demonstraram certo trauma. Devido à péssima experiência, por exemplo, uma consumidora disse que quebrou todos os cartões para nunca mais usá-los.  Assista o vídeo e veja a reação dos consumidores:

O fato é que os produtos são caros e têm potencial para transformar uma pequena dívida em algo impagável. Então antes de utilizar o cheque especial ou pagar apenas a parcela mínima do cartão de crédito é fundamental olhar não só o valor da parcela, mas também os juros que serão cobrados. Para que você consiga reduzir os juros das linhas de crédito, os especialistas da plataforma de empréstimo on-line Just separaram seis sugestões. Confira:

1) Pesquisa de mercado

Na hora de contratar o crédito, vale a pena consultar diversas empresas e não só a opção oferecida pelo banco onde já é cliente. Além disso, considere pegar um empréstimo consignado. Esta é a linha de crédito com as menores taxas de juros do mercado, mas infelizmente não está disponível a todos os consumidores, pois é voltada a quem possui carteira assinada, é servidor público, aposentado, entre outros perfis.

Caso não possua oferta, consulte também empréstimos on-line. Por terem menores infraestruturas e análises mais inteligentes, fintechs de crédito têm conseguido oferecer boas opções de empréstimo.

2) Cadastro Positivo

Para que a instituição consiga fornecer uma taxa de juros mais baixa é preciso que ela conheça os hábitos financeiros do consumidor e isso pode ser feito por meio do Cadastro Positivo. Tal cadastro fornece informações positivas do histórico de crédito do consumidor, como pagamento de contas em dia. Com isso, se a pessoa honra seus compromissos, consegue dar visibilidade para que a instituição lhe cobre uma taxa mais justa. Para que essas informações fiquem abertas, o consumidor pode solicitar no próprio banco a adesão ao Cadastro Positivo.

3) Pagar contas antes do vencimento

Levando em consideração que a instituição tem de conhecer para fornecer crédito, algumas atitudes podem causar a famosa “boa impressão”. Pagar contas no vencimento ou até alguns dias antes, por exemplo, mostra que o consumidor é preocupado em manter as finanças em dia. Esse tipo de informação acaba aumentado o score de crédito, uma nota que mostra o risco de inadimplência da pessoa. Quanto maior a nota, menor o risco e, por isso, menor a taxa de juros que a instituição pode cobrar.

4) Atualize informações do cadastro

Manter os dados atualizados nas empresas com informações de crédito – como Serasa, SPC Brasil e Boa Vista – também ajuda a reduzir os juros. Quanto mais detalhado for o cadastro, com informação de idade, endereço e outras, mais a instituição que está avaliando o pedido irá conhecer o consumidor. Com isso, consegue diminuir a taxa oferecida.

5) Espere alguns meses

Quando a pessoa possui dívidas e ficou inadimplente, isso também aparece no histórico de crédito e no score. Ao pagar as pendências, porém, o score não aumenta automaticamente. Demoram alguns meses para que o consumidor receba uma nova nota. Por isso, após pagar uma dívida, apenas o fato de esperar alguns meses para pedir um empréstimo pode ajudar a diminuir os juros. Caso o dinheiro não precise ser usado no curto prazo, vale a pena aguardar alguns meses.

6) Migre dívidas

Quem está enrolado no cheque especial ou cartão de crédito possui uma saída bem simples para pagar menos juros: trocar a dívida por um empréstimo mais barato. Basta solicitar um empréstimo com o valor devido, pegar o dinheiro para liquidar todas as pendências e passar a pagar o crédito com taxas mais justas.


Fica a dica: lembre-se de calcular o frete para avaliar se o desconto está realmente valendo a pena, e de conferir se as ofertas estão mais baratas do que em outras lojas usando o Melhor Preço.


  • Leia também

Compartilhe: