Últimas notícias:

Loading...

Aplicativo que denuncia marcas que utilizam trabalho escravo ganha atualização

Em 2013, a ONG Repórter Brasil lançou o Moda Livre, um aplicativo que avalia os principais grupos varejistas de moda em atividade no Brasil e relaciona as empresas em que a produção de roupa foi marcada por casos de trabalho escravo flagrados por fiscais do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

Disponível para sistemas operacionais Android e iOS, o app permite ao usuário se tornar um agente ativo no combate do trabalho escravo. O aplicativo não incentiva e nem deixa de recomendar que o usuário compre ou não compre as roupas de determinada marca, mas fornece informações para que cada um faça sua escolha de forma consciente. No programa, é possível conhecer a conduta de cada marca ou empresa, ver notícias sobre o tema, além de receber mais informações sobre trabalho escravo.

Com a atualização do programa, a base de empresas avaliada foi ampliada para incluir mais nomes consagrados no mercado nacional. É o caso das holdings Inbrands – que controla grifes refinadas como Ellus, Richards, Mandi e Bobstore – e do grupo AMC Têxtil, responsável por marcas como Forum, Colcci e Triton.

Outra companhia detentora de marcas valiosas como Siberian, Crawford e Memove, a Valdac Global Brands também integra o hall de companhias analisadas pela equipe da Repórter Brasil e disponíveis no app. Há também varejistas presentes de norte a sul do Brasil, como as Lojas Americanas, e fabricantes de roupas bastante tradicionais no mercado nacional, como Malwee e Marisol.

Fonte: iG

Compartilhe:

?>