Educação financeira: 6 dicas para ensinar crianças a pouparem dinheiro

Cofrinho, mesada e muita conversa! Confira as dicas!

Por: Redação
Ouça este conteúdo

No dia 31 de outubro será celebrado o Dia Mundial da Poupança. A data surgiu na Itália pelo Instituto Mundial de Bancos de Poupança em 1925 e foi criada para justamente ressaltar a importância de poupar, ato que se mostra fundamental principalmente em função da pandemia.

“Aqui no Brasil sabemos que, infelizmente, esse hábito é uma raridade, o que pode explicar também o desconhecimento desta data e os grandes índices de endividados e inadimplentes, isso porque desde cedo não tivemos contato com a educação financeira e sempre gastamos primeiro para guardar o que sobrou depois”, explica o presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (ABEFIN), Reinaldo Domingos.

Ele conta que as crianças adquirem hábitos de forma muito rápida e fácil, por isso a importância de educá-las financeiramente. Assim, poderão crescer com comportamentos mais saudáveis, poupando parte do dinheiro que têm para realizar os seus sonhos, sempre respeitando o tempo de cada um deles.deles. “Aproveitando o simbolismo  deste dia, por que não começar a ensinar as nossas crianças a poupar? Não há dúvidas de que quanto mais cedo elas tomarem esse caminho, melhor será a vida financeira delas no futuro”, complementa o representante da ABEFIN.

Para que esse processo seja feito da melhor maneira, sem atropelar processos, Reinaldo Domingos destaca 6 dicas : 

Crédito: Getty Images88% dos brasileiros consideram muito importante a educação financeira para crianças, indica Pesquisa nacional realizada pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito)

• Mesada
A mesada é um hábito que sempre esteve presente no cotidiano familiar, mas existem várias formas de se fazer isso. Para que essa criança não peça valores com tanta frequência, a mesada é uma boa saída, desde que esteja atrelada aos objetivos e sonhos, sejam eles de curto (até um mês), médio (seis meses) ou longo prazo (até um ano). O ideal é que ela use metade para o consumo e a outra poupe para realizar os sonhos.

• Conversa é fundamental
Sabemos que as crianças têm muitos desejos a todo tempo, que podem ser materiais (brinquedos, viagens, livros novos) ou não materiais (fazer novos amigos), por isso é importante falar com elas sobre esses sonhos, assim poderá entender o que ela almeja e consequentemente buscar essa realização em família. O ideal é conversar com a criança em um lugar agradável e em um momento mais tranquilo. Acompanhe o processo, incentivando e tirando dúvidas, sempre focando nos sonhos.

• Utilize cofrinhos
Conforme dito acima, os sonhos das crianças têm prazos diferentes dos adultos, por isso é importante que as elas comecem a desenvolver o hábito de poupar em três cofrinhos de tamanhos e cores diferentes, sendo um para cada sonho.

• Peça para que desenhe os sonhos
O estímulo visual pode ajudar muito para que a criança mantenha aquele sonho sempre em mente, por isso sugira que ela desenhe e converse sobre cada um deles.

• Dê o exemplo
Pais consumistas certamente darão um mau exemplo para as crianças, isso porque elas são muito observadoras e aprendem através dos exemplos que lhes são passados, por isso é muito importante que os pais também busquem se educar financeiramente, poupando junto com elas a fim de conquistar seus próprios sonhos, consumindo de forma mais consciente.

• A escola do seu filho tem educação financeira?
Com a obrigatoriedade do ensino de educação financeira através da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), centenas de escolas em todo o país já adotam programas voltados ao tema, por isso veja como anda essa situação na escola dos seus filhos para que essa responsabilidade de educar as crianças financeiramente seja compartilhada, gerando assim melhores resultados em todos os aspectos.