Curso gratuito de programação recruta jovens de baixa renda

Mulheres, negros, pessoas com deficiência e quem tem renda de até 3 salários mínimos terão prioridade no processo seletivo para 100 vagas

Por: Redação Comunicar erro

Entrar no mercado de trabalho tem sido um desafio para muita gente. Por sinal, qualificação é palavra-chave para conseguir uma oportunidade. De olho nessa questão, a Recode, organização social que trabalha pelo empoderamento digital, vai realizar um curso gratuito de programação para jovens de baixa renda.

Para participar do processo seletivo do curso, não é necessária experiência prévia na área de tecnologia
Crédito: Reprodução/recode.org.brPara participar do processo seletivo do curso, não é necessária experiência prévia na área de tecnologia

São 100 vagas para pessoas de comunidades e periferias do Rio de Janeiro e de São Paulo.

Para concorrer a elas, é preciso ter entre 18 e 29 anos e ensino médio completo ou com conclusão prevista para até dezembro deste ano.

Não é exigida experiência prévia com tecnologia. Porém, é necessário realizar dois cursos on-line introdutórios da Recode.

Inclusão e diversidade

O processo seletivo para o curso gratuito de programação, que será presencial, vai se pautar pela inclusão e pela diversidade.

Assim, haverá prioridade para mulheres, negros, pessoas com deficiência e as com renda familiar de até três salários mínimos.

Mulheres, negros e pessoas com deficiência terão prioridade na seleção
Crédito: Divulgação/RecodeProMulheres, negros e pessoas com deficiência terão prioridade na seleção

Após uma fase de pré-seleção, haverá dinâmicas presenciais e entrevistas com profissionais do mercado.

Nessas etapas, serão avaliados fatores como motivação, interesse e disponibilidade dos candidatos.

As inscrições para participar do processo seletivo vão até 25 de julho.

As aulas somarão uma carga horária de 320 horas ao longo de cinco meses para a formação de programador full stack, capaz de atuar em todas as etapas de desenvolvimento de um site ou aplicativo.

Serão ainda trabalhadas competências socioemocionais. Entre elas, comunicação, colaboração, criatividade e resolução de problemas.

Também estão previstos benefícios como bolsas de estudos de inglês.

Leia também: Cursos gratuitos de qualificação profissional começam em agosto

1 / 8
1
04:21
Weintraub usa o MEC para tentar tirar verbete da Wikipédia do ar
Uma matéria publicada pelo jornal Folha de S. Paulo mostra que o ministro da Educação, Abraham Weintraub, usou o peso …
2
01:46
Os erros de português mais absurdos do governo Bolsonaro
A língua portuguesa não é bem o forte da gestão Bolsonaro. Vários nomes importantes do governo já escorregaram no idioma …
3
02:13
O estilista que ensina de crochê em penitenciária masculina
O projeto Ponto Firme, criado pelo estilista Gustavo Silvestre, tem como objetivo transformar a vida de detentos de uma penitenciária …
4
03:24
1ª diretora trans de uma escola pública em São Paulo
Paula Beatriz de Souza é a 1ª diretora trans de uma escola pública em Sã Paulo. Ela superou preconceitos para …
5
28s
Maior Sarau do Mundo – Fernanda Miranda
Participe você também do projeto do Catraca Livre que quer montar o maior sarau virtual do mundo. Clique aqui e …
6
49s
Maior Sarau do Mundo – Gabriela Rassy
Participe você também do projeto do Catraca Livre que quer montar o maior sarau virtual do mundo. Clique aqui e participe: …
7
07s
Maior Sarau do Mundo – Anderson Meneses
Participe você também do projeto do Catraca Livre que quer montar o maior sarau virtual do mundo. Clique aqui e …
8
29s
Maior Sarau do Mundo – Rafa Piccin
Participe você também do projeto do Catraca Livre que quer montar o maior sarau virtual do mundo. Clique aqui e participe: …