Estratégias que ajudam a absorver o conteúdo da sala de aula

Por: Redação | Comunicar erro

Quem nunca se perguntou “onde eu vou usar isso” durante uma aula de matemática que atire a primeira pedra. Afinal, a educação formal, com suas aulas expositivas e exercícios aparentemente sem conexão com a realidade, tem dessas coisas.

Uma pesquisa feita pela Nossa escola em (re)construção com mais de 132 mil estudantes com idades entre 13 e 21 anos mostrou que 36% deles preferem aprender fazendo e participando.

Pensando em ajudar essas pessoas que só aprendem mesmo quando estão com a mão na massa, o blog Novos Alunos, do SEB (Sistema Educacional Brasileiro), separou algumas estratégias para melhorar o aprendizado. Confira:

Procure estabelecer conexão do conteúdo com o mundo real

É inegável que os jogos de palavras e versos divertidos de professores de cursinho ajudam na decoreba necessária para diversas disciplinas. Mas uma estratégia realmente eficaz para promover a absorção de conhecimento é fazer conexões com o mundo real. Por isso, precisamos levar em conta que a tecnologia, tão presente no cotidiano dos jovens, deve estar presente também na escola, nas conversas, nas aulas e nos exemplos.

Tenha experiências práticas

Você já parou para pensar em quanto aprendizado pode haver, por exemplo, em um jogo de tabuleiro ou mesmo em uma partida de videogame? Matemática, Lógica, Linguagem, Geometria, História e Geografia: todas essas disciplinas podem ter conteúdos abordados (e consequentemente aprendidos) durante uma brincadeira ou uma busca conjunta pela solução de um problema prático.

Aprenda com o erro

E se não der certo? Aí tentamos de novo, de outra maneira, até encontrar a melhor forma de chegar a um resultado. No caminho, aprende-se tanto com os erros quanto com os acertos. Para isso, a presença dos professores se faz primordial. Cabe a eles dar orientação para que os jovens avaliem os motivos que levaram ao erro, oferecendo as ferramentas necessárias para tentar descobrir novos caminhos e alertar sobre movimentos corretos e errados, além de ajudar a identificar as inovações presentes nos pensamentos não convencionais — tão comuns nessa nova geração.

Você tem alguma dúvida de que isso ensina muito mais que simplesmente tirar nota X? O mesmo pode ser dito da reprovação de um aluno por não acertar a resposta a uma pergunta feita em prova após aulas expositivas e estudos apenas por meio de leituras.

Quer saber mais dicas? Acesse o conteúdo na íntegra no blog Novos Alunos.

Compartilhe: