O sonho ameaçado de uma violoncelista de uma favela brasileira

Quem quiser ajudar com qualquer quantia, pode depositar em nome de Kely Cristina da Conceição Pinheiro, no Bradesco, no agência 6566, conta 0003655-2, CPF 162812527-64

Por: Redação

Kely Cristina da Conceição Pinheiro, 20 anos,  moradora de  uma favela em Niterói e violocelista, conseguiu ganhar uma bolsa para estudar em Berklee, em Boston,  a melhor escola  de música popular dos Estados Unidos,  numa disputa com instrumentistas de vários países. Mas está ameaçada de perder a vaga.

O motivo: ela conseguiu uma bolsa integral – equivalente a R$ 21 mil mensais -, mas não tem dinheiro para pagar alimentação e moradia. O prazo para conseguir o dinheiro se encerra em agosto.

Um dos responsáveis pela escolha de Kely, Gilson Schachnik, professor de piano de Berklee, não se conformou com a possibilidade de a jovem perder essa bolsa e começou uma vaquinha, agora apoiada pelo Catraca Livre.  “Ela é um talento extraordinária. É dificílimo ganhar essa bolsa, disputada por jovens músicos em todo o mundo”, conta Gilson.

A vaquinha já ganhou a adesão de três músicos brasileiros, ex-alunos da Berklee para levantar recursos destinados à complementação da bolsa: o maestro Nelson Ayres e o violinista Ricardo Herz e o violinista Muari Vieira. Acompanhados da cantora Mônica Salmaso, Os dois vão fazer um show no dia 14 no ReciproCidade  – a sede do programa do Catraca Livre de estímulo à criatividade com impacto social. É o projeto Fator Talento – uma parceria do Catraca com o Banco Fator para ajudar novos talentos.

Quem quiser ajudar com qualquer quantia, pode depositar em nome de Kely Cristina da Conceição Pinheiro, no Bradesco, no agência 6566, conta 0003655-2, CPF 162812527-64

Como retribuição pela ajuda, Kely se compromete, na volta ao Brasil, a dar aulas gratuitas de música em sua comunidade. A prestação de contas será feita ao professor Gilson ( vídeo abaixo), em Boston.

Catraca Livre está na melhor escola de música doEstados Unidos: Berklee, em Boston

Posted by Catraca Livre on Friday, May 18, 2018

Quem quiser ajudar com qualquer quantia, pode depositar no Bradesco, agência 6566, conta 0003655, CPF 162812527-64

Kely teve a vida transformada quando começou a estudar música aos 5 anos de idade no projeto social da Orquestra de Cordas da Grota, na comunidade Grota do Surucucu, localizada em Niterói. Quebrando as barreiras de ser a única musicista da família e uma das poucas jovens que escolheu se aventurar no panorama da música clássica em seu bairro, teve a oportunidade e acesso à aulas de instrumentos como piano, violão, e flauta doce, porém aos 12 iniciou seu estudo de violoncelo, se dedicando somente a este instrumento.
    Logo, deu continuidade aos estudos de música no Conservatório do Estado do Rio de Janeiro, Academia Juvenil da Orquestra Petrobrás Sinfônica e Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. Ela também passou por algumas orquestras jovens do Rio de Janeiro como a Orquestra de Câmara da FAETEC e Orquestra Sinfônica Cesgranrio. Além de atuar como violoncelista também escreve arranjos para orquestra de cordas, dos quais a maioria são dedicados à Camerata Laranjeiras.

Compartilhe: