Últimas notícias:

Loading...

11 filmes e séries sobre serial killers para assistir na Netflix

Por: Fábio Freire

O diretor Jonathan Demme, vencedor Oscar pelo suspense “O Silêncio dos Inocentes”, morreu nesta quarta-feira, 26, aos 73 anos. Lançado no começo dos anos 1990, o seu filme é um dos três a vencer as cinco principais categorias do Oscar (filme, direção, ator, atriz e roteiro) e criou uma verdadeira onda de produções sobre serial killers na década de 1990.

Apesar de ter ficado bastante tempo disponível na Netflix, “O Silêncio dos Inocentes” não está mais no catálogo do serviço de streaming. Mas é possível assistir a vários outros filmes e séries sobre assassinos seriais na plataforma, alguns deles bastante influenciados pela obra dirigida por Demme.

Reprodução / Netflix
“Psicose”

Psicose (1960)

Clássico absoluto dirigido por Alfred Hitchcock, o filme é um marco do cinema de terror e mostra a rotina de um serial killer que atua em um hotel antigo à beira de uma rodovia pouco movimentada. Talvez seja o grande filme sobre assassinos seriais de todos os tempos, ganhando várias continuações e até uma recente série de TV (“Bates Motel”, também em cartaz na Netflix).

Reprodução / Netflix
Crédito: ©Warner Bros/Everett Collection“Assassinos por Natureza”

Assassinos por Natureza (1994)

Quentin Tarantino ainda não era quem é hoje quando vendeu esse roteiro que acabou sendo dirigido por Oliver Stone. Misturando vídeo, animação e vários outros formatos e técnicas cinematográficas, o longa é uma viagem alucinante que mostra um casal de serial killers (Woody Harrelson e Juliette Lewis) que ganha fama e vira herói, sem deixar, claro, um rastro de sangue por onde passa.

Reprodução / Netflix
“Seven”

Seven, Os Sete Crimes Capitais (1995)

Ao lado de “O Silêncio dos Inocentes”, esse trabalho do então desconhecido David Fincher marcou a década de 1990 e ajudou a transformar os filmes de serial killers em um subgênero próprio. Brad Pitt e Morgan Freeman são dois detetives que começam uma caçada atrás de um assassino serial que mata suas vítimas de acordo com os sete pecados capitais. Sombrio e grotesco, o filme tem um dos finais mais chocantes do cinema.

Reprodução / Netflix
“Copycat”

Copycat, A Vida Imita a Morte (1995)

Outro filme que sofreu influência direta de “O Silêncio dos Inocentes”, a produção mostra o relacionamento entre uma detetive (Holly Hunter) e uma psicóloga (Sigourney Weaver) especializada em psicopatas que volta a ser ameaçada por um serial killer que mata imitando o método de outros assassinos seriais famosos. A boa química entre Hunter e Weaver compensam os clichês.

Reprodução / Netflix
“Psicopata Americano”

Psicopata Americano (2000)

Christopher Bale é um executivo bonito, rico e malhado que esconde uma faceta inesperada, a de um serial killer. Suspense com toques de comédia de humor negro, o filme marcou a carreira do ator antes dele se transformar em astro. O elenco estelar ainda conta com Reese Whiterspoon, Jared Leto, Chloë Sevigny e Willen Dafoe.

Reprodução / Netflix
“Hannibal”

Hannibal (2001)

Pouco mais de 10 anos depois, “O Silêncio dos Inocentes” ganhou essa polêmica continuação com Anthony Hopkins reprisando o papel do serial killer Hannibal Lecter, mas sem Jodie Foster e Jonathan Demme. Foster foi substituída por Julianne Moore e Ridley Scott assumiu a direção de Demme. O filme foi massacrado pela crítica, mas é uma forma de voltar ao universo que deu fama a um dos assassinos seriais mais famosos do cinema.

Reprodução / Netflix
“Zodíaco”

Zodíaco (2007)

Também dirigido por David Fincher, o longa conta a história de um jornalista (Robert Downey Jr) e um cartunista (Jake Gyllenhaal) que se tornam obcecados em descobrir a identidade do assassino serial chamado de Zodíaco, na São Francisco da década de 1970. Ligeiramente inspirado na história de um serial killer que nunca foi preso, o filme tem pouco mais de 2h30 e meio e foca mais obsessão dos investigadores e de um policial (Mark Ruffalo) do que nos assassinatos.

Reprodução / Netflix
“Dexter”

Dexter (2006 – 2013)

Durante oito temporadas (todas disponíveis na plataforma), o espectador pode acompanhar a rotina de Dexter, um detetive forense que é um serial killer nas horas vagas. Apesar disso, ele não é o vilão da série, já que tem um código de honra: só mata assassinos, psicopatas e pessoas do mal.

Reprodução / Netflix
“The Following”

The Following (2013 – 2015)

Do mesmo criador da série de filmes “Pânico” (Kevin Williamson), a série mostra um assassino serial que mata seguindo as descrições dos livros do escritor Edgar Allan Poe. Ele ainda cria um culto de serial killers ao redor dos Estados Unidos, sendo perseguido por um grupo de detetives liderado por Kevin Bacon. As três temporadas estão disponíveis.

Reprodução / Netflix
Crédito: BBC/Artists Studio/Steffan Hill“The Fall”

The Fall (2013 – 2016)

Gillian Anderson (“Arquivo X”) é designada para investigar a onda de assassinatos de mulheres em Belfast, na Irlanda. Todas as mulheres foram estranguladas, indicando que elas podem ter sido mortas por um serial killer. A série foca na relação entre ela e o assassino, que é revelado desde o início (vivido por Jamie Dornan, de “Cinquenta Tons de Cinza”). As três temporadas estão na Netflix.

Reprodução / Netflix
“Bates Motel”

Bates Motel (2013 – 2017)

Inspirado no filme de Alfred Hitchcok, essa série funciona como um prequel (uma espécie de prólogo) mostrando o relacionamento conflituoso e incestuoso entre Norman Bates (Freddie Highmore) e Norma Bates (a ótima Vera Farmiga), e as dificuldades que os dois enfrentam para gerenciar um motel à beira da falência. A série terminou recentemente na 5ª temporada; as três primeiras estão disponíveis na Netflix.

  • Leia mais:

Compartilhe: