Antonio Fagundes reprova Regina Duarte no governo Bolsonaro

Ator disse que tem “pena de artista que entra nessa jogada”

Por: Redação

Antonio Fagundes deu a sua opinião sobre Regina Duarte ocupar um cargo na Secretaria Especial da Cultura no governo Bolsonaro (sem partido). O ator, que formou par romântico com a atriz em novelas da Globo, disse que tem “pena de artista que entra nessa jogada”.

antonio fagundes regina duarte
Crédito: Reprodução/GloboAntonio Fagundes e Regina Duarte contracenaram juntos em ‘Por Amor’ (1997)

Apesar de discordar da decisão da artista, o veterano quer o seu bem. “Temos tanta coisa para fazer e o jogo sujo da política só pode trazer coisa ruim. Torço para que a Regina não saia queimada”, declarou ao jornal O Globo.

Parceiros de cena nas novelas ‘Vale Tudo’ (1989) e ‘Por Amor’ (1997), Fagundes disse que Regina sempre foi “uma ótima companheira”.

Ao ser questionado sobre a extinção do ministério dedicado à área cultural e a diminuição de verbas em editais, o ator fez duras críticas, mas ressaltou que o descaso com as artes “acontece desde 1500”.

“O fato é que, com dotação orçamentária de 0,6%, ninguém consegue gerir um patrimônio cultural do tamanho do Brasil. Não falo só de teatro e cinema, mas de patrimônio histórico, museus, sinfônicas, companhias de dança, de circo… Este enorme patrimônio que cria a nossa sociedade e faz com que nos reconheçamos no outro. Governo que destina essa quantia à Cultura não se interessa pelo Brasil”, completou.

Outro ator que comentou sobre a ida de Regina ao cargo público foi Lima Duarte. O artista, de 89 anos de idade, disse que o acontecimento é “perfeito para o Brasil de hoje: Sinhozinho Malta na Presidência e Viúva Porcina na Cultura”. “Claro que é um Sinhozinho Malta, modéstia à parte, sem o charme do próprio. Bolsonaro e charme são duas coisas incompatíveis”, disse ele ao jornal Folha de S. Paulo, referindo-se ao seu personagem na novela “Roque Santeiro” (1985), que contracenou com Regina. Confira o post aqui.