Arlindo Cruz posa torcendo pela Seleção Brasileira no hospital

Entreter

Bruna Marquezine ‘desobedece’ regra da Fifa e causa polêmica

A atriz e sua cunhada, Rafaella Santos, fizeram posts patrocinados em estádios da Copa

Por: Redação | Comunicar erro
Bruna Marquezine faz post patrocinado durante jogo Brasil e Costa Rica

Bruna Marquezine marcou presença no estádio em São Petersburgo nesta sexta-feira, 22, para assistir ao jogo entre Brasil e Costa Rica e acabou causando polêmica por “desobedecer” uma determinação da Fifa, entidade responsável pela organização da Copa do Mundo.

Os fãs da atriz que a acompanham nas plataformas digitais devem ter visto que a famosa atualizou o stories de seu Instagram para compartilhar o look que usou durante a partida. O que poderia ser apenas algo comum, na realidade se tratativa de um post patrocinado.

Acontece que o top amarelo usado por Bruna pertence a uma coleção da loja de departamentos brasileira C&A, marca da qual a artista e seu namorado, Neymar, estrelaram uma campanha para o dia dos namorados deste ano.

Bruna Marquezine faz post patrocinado da C&A e causa polêmica

No entanto, segundo informações do site “TV Foco”, a atitude de Marquezine pode ser considerada “ilegal”. Isso porque a Fifa mantém uma postura rígida quanto a propagandas dentro dos estádios em jogos da Copa.

São proibidos os “direitos de exploração de qualquer marca em conexão com eventos de transmissão e exibição”, a exemplo do estádio, aponta o site.

Além de Bruna Marquezine, outra personalidade que teria “desobedecido” as normas da Federação foi Rafaella Santos, irmã do jogador Neymar, e cunhada da atriz.

Assim como a global, Rafaella também fez um post patrocinado para a mesma empresa, que, por sua vez, republicou ambas as publicações em seu perfil na plataforma online.

Assim como Bruna Marquezine, Rafaella Santos também uma postagem patrocinada

O “TV Foco” apontou ainda um caso que aconteceu em 2010, quando duas torcedores foram presas por “publicidade encoberta” na Copa daquele ano, que aconteceu na África do Sul.

Na ocasião, mulheres holandesas participaram de uma ação de uma marca de cerveja, que não possuía qualquer tipo de contrato com a Fifa, e as duas tiveram que pagar uma fiança de R$ 2 mil para deixar a prisão.

Já em 2014 quando o mundial foi sediado no Brasil, Neymar fez uma publicidade dentro de campo para uma marca de peça íntima masculina e a empresa foi notificada pela Fifa.

Até o momento, tanto Bruna Marquezine quanto Rafaella Santos não se pronunciaram sobre o assunto. Ficaremos atentos e, caso elas comentem a notícia, traremos o fato para vocês.

Leia também:

Bruna Marquezine usa ‘amuleto da sorte’ para torcer pelo Brasil

Compartilhe: