Casagrande critica contratação de Robinho e dispara: ‘Estou assustado’

O comentarista soltou o verbo e falou sobre os valores da sociedade brasileira

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Walter Casagrande criticou a contratação do jogador de futebol Robinho pelo time paulista Santos, nesta sexta-feira, 16, durante o Globo Esporte, na TV Globo, após o programa ter acesso a vídeo que culminou na condenação do atleta por estupro na Itália.

Santos suspende contrato com Robinho após gravação vir á público

casagrande santos robinho
Crédito: Reprodução/TVGloboCasagrande critica contratação de Robinho e dispara: ‘Estou assustado’

“Estou assustado com a sociedade brasileira, não é um apedrejamento do Robinho. É um apedrejamento da moral da sociedade brasileira, sabe? Não se pode inverter os valores. O Robinho está condenado com nove anos de prisão por violência sexual na Itália. Recorreu, mas nesse momento ele é condenado”, disse Casagrande.

O comentarista comparou a admissão do atleta com a censura sofrida por Carol Solberg e o senador que escondeu dinheiro na cueca.

“Eu fico assustado com o que acontece no Brasil. O Brasil solta traficante, o vice-líder do governo é preso com dinheiro na cueca, a Carol Solberg, por se manifestar politicamente, a CBV (Confederação Brasileira de Voleibol) faz censura, e o Santos contrata um jogador que é condenado por estupro, sabe?”, questionou o comentarista.

Santos perde patrocinador após contratar Robinho

“Eu não aceito, eu não vou me calar. Eu sou uma voz, eu sou inquieto e não vou me calar perante esse tipo de coisa. Não estou preocupado com consequências de nada do que eu falo, eu estou falando fatos. Eu não estou inventando e nem atacando ninguém”, afirmou Casagrande.

“Acho que a sociedade tem que parar de aceitar sacanagem como qualquer coisa normal. Eu não aceito, me posiciono e não estou preocupado. Eu sou um dos muitos com voz de resistência. A minha voz de resistência não vai se calar perante um absurdo desse”, concluiu Casagrande.

O Globo Esporte teve acesso a sentença judicial e a transcrição dos grampos que levaram ele a ser condenado. Essas ligações telefônicas realizadas por Robinho foram essenciais para que o veredito da investigação fosse tomado.

Apesar do Tribunal de Milão ter tomado a decisão em 2017, o caso ainda não foi finalizado. Isso porque tanto a defesa de Robinho, quanto de Ricardo Falco, amigo presente na ocasião sentenciada, apresentaram recurso que contesta a determinação judicial.