CORONAVÍRUS
Loading...
Últimas notícias e tudo que você precisa saberAtualizando informações
Infectados-
Mortes-
Recuperados-

Ex-BBB Adriana Sant’Anna compara escravidão à zona de conforto e polemiza

Coach foi acusada de racismo e se defendeu dos ataques

Por: Redação

A ex-BBB Adriana Sant’Anna perdeu a chance de ficar calada, durante uma live motivacional feita em seu Instagram, na última segunda-feira, 11. Isso porque a coach comparou as pessoas que se acomodam em zonas de conforto à escravidão. Não, você não leu errado. Foi isso mesmo o que ela fez. E como não era pra menos, foi acusada de racismo.

ex-BBB adriana sant'anna
Crédito: Reprodução/Instagram A ex-BBB Adriana Sant’Anna gerou revolta nas redes com comparação sem sentido

“Na época dos escravos, eles andavam todos acorrentados, todos eles. Eles eram acorrentados nas pernas, né? Então, todos eles viviam a vida inteira acorrentados. Até que veio a Isabel, assinou a Lei Áurea […] O que aconteceu? Libertou todos aqueles escravos. Eles estavam libertos, ninguém estava mais com algema, ninguém estava mais acorrentado. Só que eles continuaram vivendo como se estivessem acorrentados. Não saíam do lugar. Porque eles passaram tanto tempo na dor, que eles já estavam acorrentados na alma, no coração. Por mais que eles não tivessem aquelas correntes, dentro deles elas estavam. É a mesma coisa com você. Você pode escolher não ficar…”, declarou.

O comentário infeliz gerou repercussão negativa não só pelos termos utilizados pela famoso, mas também pelo fato de ela ter dito isso na semana em que é lembrada a Abolição da Escravatura no Brasil, no dia 13 de maio.

Dois dias após o episódio, Adriana fez outra live e se defendeu das acusações dizendo que suas falas foram tiradas do contexto: ”Eu utilizei de um exemplo histórico e algumas pessoas selecionaram e utilizaram deliberadamente trechos da minha fala. Tirando totalmente do contexto aquilo que eu estava dizendo. Irei trabalhar para responsabilizar todos que maldosamente e maliciosamente quiseram prejudicar esse trabalho tão bonito”.

Racismo: saiba como denunciar

Racismo é crime previsto pela Lei 7.716/89 e deve sempre ser denunciado, mas muitas vezes não sabemos o que fazer diante de uma situação como essa, nem como denunciar, e o caso acaba passando batido.

Para começar, é preciso entender que a legislação define como crime a discriminação pela raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional, prevendo punição de 1 a 5 anos de prisão e multa aos infratores.

A denúncia pode ser feita tanto pela internet, quanto em delegacias comuns e nas que prestam serviços direcionados a crimes raciais, como as Delegacias de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), que funcionam em São Paulo e no Rio de Janeiro.

No Brasil, há uma diferença quando o racismo é direcionado a uma pessoa e quando é contra um grupo. Saiba mais como denunciar e o que fazer em caso de racismo e preconceito neste link.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.